[PREVIEW CFB 2016] Os 5 calendários mais difíceis fora da conferência

Oklahoma Sooners

Todas as universidades da FBS (exceto Notre Dame, BYU e Army) fazem parte de uma conferência no College Football e realizam, no mínimo, oito jogos internos. Mas e o resto? São os jogos fora da conferência. As universidades possuem a liberdade de escolherem quem quiserem para enfrentar nas três ou quatro partidas restantes (com exceção aos times da própria conferência). Os adversários podem ser da FCS, do Group of Five, independentes ou do Power Five. Geralmente as universidades que irão se enfrentar firmam um contrato para disputar uma partida nos anos seguintes, podendo ser elas por um ano, dois ou até mais. Às vezes a antecedência é tanta que já existem confrontos fora da conferência combinados para serem disputados apenas em 2029.

Com o surgimento do College Football Playoff, as universidades maiores passaram a procurar disputar mais confrontos contra equipes fortes para tornar o calendário forte o suficiente para levá-las ao Top 4 final desde que elas consigam fazer uma campanha condizente. Contudo, às vezes o exagero é tanto que, por vezes, a tabela fora da conferência seja tão ou até mais forte do que a tabela interna. Com base em análise dos calendários de todos os times do Power Five, listamos as cinco tabelas mais complicadas. Confira:

Este slideshow necessita de JavaScript.

5. Pittsburgh Panthers

Adversários:

  • 03/09: Villanova Wildcats (FCS) – casa
  • 10/09: Penn State Nittany Lions – casa
  • 17/09: Oklahoma State Cowboys – fora
  • 01/10: Marshall Thundering Herd – casa

Para quem quase perdeu para Youngstown State (FCS) em casa no ano passado, nenhum jogo será fácil. O time começa a sua caminhada contra Villanova, que possui um time decente a nível de FCS e pode surpreender. Na semana seguinte, pega a rival estadual Penn State – vence quem estiver menos mal das pernas. Segue para seu confronto mais difícil no dia 17, quando pega Oklahoma State fora de casa. Provavelmente sairá derrotado. E encerra sua sequência contra uma potência do Group of Five, Marshall. A tendência é que vença dois ou três desses jogos.

4. Virginia Tech Hokies

Adversários:

  • 03/09: Liberty Flames (FCS) – casa
  • 10/09: Tennessee Volunteers – campo neutro
  • 24/09: East Carolina – casa
  • 19/11: Notre Dame – fora

Virginia Tech estreia Justin Fuente como treinador, mas já não havia poupado anteriormente na tabela e a bomba caiu no seu colo. Deve derrotar facilmente Liberty em casa, mas dificilmente vencerá o confronto contra Tennessee na Batalha de Bristol. Segue depois contra East Carolina, que sempre foi um adversário chato e que derrotou os Hokies nos dois últimos anos. Por fim, encerra fora de casa contra Notre Dame, onde provavelmente deverá perder.

3. Florida State Seminoles

Adversários:

  • 05/09: Ole Miss Rebels – campo neutro
  • 10/09: Charleston Southern Buccaneers (FCS) – casa
  • 24/10: South Florida Bulls – fora
  • 26/11: Florida Gators – casa

Florida State chega com a pecha de candidata a título nacional. Porém, a tabela não é nada leve: estreia logo contra Ole Miss em Orlando, ainda assim como favorita. Certamente vencerá Charleston Southern, mas seus demais desafios são mais complicados. South Florida, embora não seja um programa de elite, vem em boa fase com Willie Taggart e joga em casa. Todo cuidado é pouco para não sofrer upset. Finalmente, encerra a temporada no clássico anual contra Florida, onde o time é mais cotado para a vitória.

2. Oklahoma Sooners

Adversários:

  • 03/09: Houston Cougars – campo neutro
  • 10/09: Louisiana-Monroe Warhawks – casa
  • 17/09: Ohio State – casa

Oklahoma é outra equipe que não poupou em nada seu calendário externo: o time enfrentará dois candidatos a título nacional já nas três primeiras semanas. A estreia é contra Houston, sensação do Group of Five. O time até chega como favorito, mas um upset não é nada improvável. Na semana seguinte, certamente derrota Louisiana-Monroe para pegar ninguém menos que Ohio State no dia 17 em um jogo sem favoritos. O único fator positivo é que os Sooners jogam em casa.

1. USC Trojans

Adversários:

  • 03/09: Alabama Crimson Tide – campo neutro
  • 10/09: Utah State Aggies – casa
  • 26/11: Notre Dame – casa

Apesar da tabela insana de Oklahoma, ninguém consegue superar USC: logo de cara, pega a campeã nacional Alabama em um confronto que já era aguardado há anos (porém infelizmente não foi realizado quando ambos estavam no auge). Deve perder. Na semana seguinte, recebe Utah State que, embora não seja uma potência, pode ser uma pedra no sapato. Por fim, lá no último jogo da temporada, recebe Notre Dame em clássico, mas ainda chega com o status de azarão apesar de atuar sob seus domínios.

Attachment

felipem

Estudante de jornalismo da Universidade Federal de Santa Maria e criador do College Football Brasil. Imparcialidade não existe, College Football é melhor que NFL e apaixonado por esportes. Torcedor da Universidade de Tennessee.