[PREVIEW] #1 Alabama Crimson Tide vs. #20 USC Trojans

[PREVIEW] #1 Alabama Crimson Tide vs. #20 USC Trojans

Horário: 20h (de Brasília)

Local: AT&T Stadium, Arlington, Texas

Cotação: Alabama é favorita por 10,5 pontos

A casa de Jerry Jones terá, provavelmente, o maior confronto da primeira semana do College Football neste sábado. Alabama e USC se enfrentarão pela primeira vez desde o Sun Bowl de 1985. De um lado, estará o imbatível time de Alabama, que vem de um título nacional e já está acostumado tanto a jogos enormes quanto a jogar no AT&T Stadium. Do outro, estará o talentoso time de USC, que não joga em Dallas há 21 anos, não enfrenta um time da SEC há dez e não ganha de um time ranqueado no primeiro lugar desde 1984.

Os dois lados já têm tradição de não perder na semana de abertura. Alabama vecnceu 14 jogos de abertura consecutivos desde a derrota para UCLA na abertura da temporada de 2001. E USC não perde um jogo inicial desde o jogo contra Florida State em 1997.

Além de tudo isso, ainda há um lado intrigante neste jogo: será a primeira vez que o coordenador ofensivo de Alabama, Lane Kiffin, enfrentará sua antiga universidade – Kiffin foi demitido de USC em setembro de 2013 depois de ser o treinador dos Trojans por 4 anos. Conhecer Kiffin deve ajudar Alabama, já que ele recrutou a maioria dos veteranos de USC e contratou vários dos membros da atual comissão técnica, incluindo o atual head coach dos Trojans Clay Helton. Ele ainda guarda mágoa do que aconteceu em Los Angeles há três anos e não deve manter segredos sobre o que USC planeja.

O que esperar de cada equipe

#1 Alabama: Mesmo perdendo Kirby Smart, a equipe chega com a melhor defesa do país, liderado pelas estrelas Jonathan Allen, Reuben Foster e Eddie Jackson. Com uma das melhores linhas de linebackers, a qual conta com Ryan Anderson e Tim Williams, será quase impossível parar toda essa força e agilidade. Com a defesa definida, o ataque continua sendo o lado mais volátil do time. Para a posição principal, Nick Saban anunciou que estão cotados tanto o junior Cooper Bateman quanto o redshirt freshman Blake Barnett para ocupar a posição de signal caller. Ambos jogadores são inexperientes, porém terão ótimos alvos para ajudá-los, incluindo o transfer de Bowling Green, Gehrig Dieter. O jogo terrestre ainda deve ser a maior arma de Alabama e para isso eles contam com dois sophomores, Bo Scarbrough e Damien Harris.

#20 USC: A briga principal dos Trojans deve ficar na linha de scrimmage, pois se deixarem os linebackers furarem sua OL, a chance de vitória cairá drasticamente. Sua linha ofensiva está cotada para ser uma das melhores do país, mas a linha defensiva de Alabama também está entre as melhores. A linha defensiva não volta com nenhum titular de 2015, e mesmo seus atletas substitutos tendo um bom tamanho, Alabama deve explorar essa fraqueza logo cedo com o ataque terrestre. Os Trojans têm muito talento no ataque, começando pelo wide receiver JuJu Smith-Schuster, que liderou o time na última temporada com 1454 jardas e 10 touchdowns. Smith-Schuster e os 8 titulares que retornam no ataque serão essenciais para o sucesso do inexperiente Max Browne, que irá comandar o ataque depois da saída de Cody Kessler. Os running backs de USC serão Justin Davis e Robal Jones II, que precisarão mostrar um bom jogo para manter a pressão longe do seu quarterback.

Palpite do escritor

Seria fácil escolher um time talentoso como o de USC, mas nunca podemos apostar contra a defesa de Nick Saban. Sim, Alabama tem um quarterback inexperiente, muitas questões em posições importantes na defesa e ainda perderam seu coordenador defensivo, mas USC também não foi testada, também conta com um quarterback novo, sua defesa ainda não está encaixada e jogar contra o time número um do país logo na primeira semana não será tarefa fácil. Deve ser um jogo acirrado. USC precisa parar as primeiras descidas e forçar o quarterback do Crimson Tide a lançar lances longos para forçar erros, mas mesmo assim Alabama deve abusar do jogo terrestre, controlar o relógio e levar a melhor no placar num jogo com baixa pontuação.

Attachment

college-football-brasil

Perfil institucional do College Football Brasil. Fundado em 13 de outubro de 2014. Toda e qualquer declaração escrita por este perfil reflete o posicionamento oficial do veículo.