O melhor e o pior da Semana 10: SEC

O melhor e o pior da Semana 10: SEC

A Semana 10 foi insana dentro da SEC. Do lado leste, a tragédia: ninguém quer vencer a divisão. No lado oeste, Alabama mostrou todo o seu poderio defensivo e Leonard Fournette não existiu. Agora, o único time que pode tirar o título da divisão de Nick Saban é Auburn, já que Texas A&M conseguiu perder para a poderosa Mississippi State.

Confira isso e muito mais abaixo:

O melhor

Não são os ataques de Alabama e LSU que são ruins. As suas defesas é que são espetaculares

“Você prefere jogos com muitos pontos ou com poucos pontos?” Depende. Sinceramente, não gosto de jogos com placares baixos, mas nenhum jogo é igual ao outro. Uma coisa é um jogo entre Wake Forest e Tulane com placar 7-3 – melhor nem imaginar. Outra coisa é um confronto entre LSU e Alabama cujas defesas são espetaculares. O contrário também se aplica: a partida entre Notre Dame e Texas no início da temporada, que terminou 50-47 para os Longhorns, foi sensacional. Já Texas Tech e Oklahoma, que terminou 66-59 para os Sooners, com mais de 1.700 jardas totais, foi um insulto a qualquer coordenador defensivo que se preze.

É neste ponto que quero argumentar. O ataque de Alabama é sensacional e dificílimo de ser parado. LSU conseguiu fazer isso por três quartos até cansar no último. Pelo outro lado, Leonard Fournette é um running back espetacular, muito provavelmente o melhor do College Football. Contra a defesa de Nick Saban? 17 corridas e apenas 35 jardas, uma das piores marcas da sua carreira. E olha que a linha ofensiva de LSU era (e é) poderosíssima, com bons esquemas de bloqueio. O que aconteceu? Bama furou (praticamente) todos, deixando Fournette totalmente sem ter o que fazer. Sua corrida mais longa foi de nove jardas. Não à toa, a defesa contra o jogo terrestre de Alabama é a melhor do país. E com um jogo aéreo raquítico do outro lado, ficou ainda mais fácil pará-lo. Pelo segundo ano consecutivo, o Crimson Tide destrói as chances de Heisman Trophy de Fournette, que deve deixar o programa neste ano para ir para a NFL.

Essa galeria de fotos do jogo de Tennessee

Tennessee

O nosso colaborador lá dos EUA, Gustavo Tomazeli, esteve presente das arquibancadas do Neyland Stadium e elaborou uma galeria de fotos do jogo entre Tennessee e Tennessee Tech. Ok, as fotos não foram feitas uma câmera profissional, mas vale a pena conferir. A galeria pode ser vista aqui.

O pior

Demorou, mas Texas A&M provou novamente o porquê de ser considerado um cavalo paraguaio

O que é pior: estar iludido ou desiludido? Essa é uma das perguntas que os torcedores dos Aggies todos os anos, até porque eles vivem as duas em um curto espaço de tempo. O Comitê de Seleção do College Football Playoff, em mais uma das suas presepadas, resolveu colocar Texas A&M no ranking inaugural porque “a única derrota havia sido para Alabama, então dava pra relevar”. Outro argumento usado para colocar TAMU em #4 e não Washington foi que os Huskies só haviam derrotado Utah de time ranqueado. Pois bem: a única vitória sobre um time ranqueado atualmente foi sobre Auburn. UCLA nem deve ir para a Bowl Season, Arkansas é uma equipe apenas mediana e Tennessee… tem o privilégio de jogar numa divisão horrenda, tema sobre o qual falarei abaixo. Não havia grandes argumentos que sustentassem a quarta posição dos Aggies. Nos últimos anos, Texas A&M SEMPRE começou bem e SEMPRE decaiu no decorrer da temporada, sofrendo derrotas imbecis. Isso deveria ser, no mínimo, visto com desconfiança pelos selecionadores.

Pois a prova veio neste sábado: a poderosa defesa texana sofreu 365 jardas terrestres de Mississippi State, um time que nem deve ir para a Bowl Season. Ok, o quarterback Trevor Knight se lesionou no segundo quarto e não atuou no restante da partida, mas ainda assim o tropeço é inadmissível. Com a derrota, as chances de conquistar a divisão e ir para o College Football Playoff praticamente não existem mais.

Danny Etling

Who is Etling? Atualmente, ele é o quarterback titular de LSU. Como? Não sabemos. Tudo bem que ultimamente não dá pra cobrar muita qualidade de um signal caller dos Tigers, mas Danny Etling se superou completamente contra Alabama: apenas 11 passes completos de 24 tentados para 92 jardas e 1 interceptação. “Ah, mas a defesa de Alabama é boa”. Verdade. Porém, ela estava quase que totalmente voltada a parar Leonard Fournette e teve boas chances de conectar passes, mas a precisão dos lançamentos foi tão lamentável que justificou a quase total perseguição de Nick Saban e sua trupe por Fournette. De Etling, não sairia nada mesmo. Tudo bem que ele sofreu cinco sacks e a interceptação não fora culpa dele, mas ainda assim desperdiçou uma boa chance de se apresentar como válvula de escape no ataque, mesmo com excelentes recebedores para ajudá-lo.

É difícil dizer, mas a SEC Leste se tornou a pior divisão do Power Five

Como que a SEC, a conferência mais forte do College Football, pode ter uma divisão que está entre as mais fracas de todo o Power Five?

Não sou eu que digo: são os rankings. Enquanto a divisão oeste é a mais forte da NCAA, com ranqueamento médio dos seus times em 25,4, a divisão leste é a pior de todo o Power Five, com ranking médio de 58,7, atrás mesmo até da Big Ten oeste de Purdue e Illinois e apenas cinco pontos à frente da divisão oeste da Mountain West. E não é o primeiro ano que isso acontece: a SEC Leste já foi a pior em 2015. O declínio da conferência pode ser visto nos confrontos entre divisões: em 2012, foram sete vitórias do leste e oito do oeste. Em 2015, foram apenas duas vitórias do leste e 11 do oeste. Em 2016, apenas Kentucky derrotou um time da outra divisão – e foi Mississippi State.

O mais lamentável são as equipes: Florida tinha o título da divisão em mãos, mas perdeu para Arkansas e sequer possui chance de título nacional. Kentucky é a vice-líder e isso já diz muito sobre o que a divisão virou. Tennessee sofre com panes na etapa inicial e ainda assim aparenta ser a melhor equipe. Georgia está com um miserável 5-4 mesmo sempre estando entre as 10 universidades que melhor recrutam. South Carolina é comandada por Will Muschamp e Missouri perdeu para Middle Tennessee. É incrível o abismo que há entre as duas divisões atualmente.

Jogador da semana: Rawleigh Williams III, RB – Arkansas

Williams foi fundamental na vitória de Arkansas sobre Florida: em 26 carregadas, anotou 148 jardas e 2 touchdowns no triunfo por 31-10 da equipe, que alcançou a sexta vitória e vai para a Bowl Season pelo terceiro ano seguido.

Jogada da semana

Este bloqueio de Field Goal sensacional do linebacker Zach Cunningham, de Vanderbilt.

Resultados dos times da SEC na Semana 10:

Sábado, 5 de novembro:

#13 LSU Tigers 0-10 #1 Alabama Crimson Tide
Mississippi State Bulldogs 35-28 #4 Texas A&M Aggies
#9 Auburn Tigers 23-16 Vanderbilt Commodores
Arkansas Razorbacks 31-10 #11 Florida Gators
Ole Miss Rebels 37-27 Georgia Southern Eagles
South Carolina Gamecocks 31-21 Missouri Tigers
Tennessee Volunteers 55-0 Tennessee Tech Golden Eagles (FCS)
Kentucky Wildcats 24-27 Georgia Bulldogs

Jogos dos times da SEC na Semana 11:

15h: Alabama Crimson Tide vs. Mississippi State Bulldogs
15h: Florida Gators vs. South Carolina Gamecocks
15h: Tennessee Volunteers vs. Kentucky Wildcats
18h30: Georgia Bulldogs vs. Auburn Tigers
18h30: Missouri Tigers vs. Vanderbilt Commodores
22h: Arkansas Razorbacks vs. LSU Tigers
22h30: Texas A&M Aggies vs. Ole Miss Rebels

Foto: Kevin C. Cox/Getty Images

Attachment

felipem

Estudante de jornalismo da Universidade Federal de Santa Maria e criador do College Football Brasil. Imparcialidade não existe, College Football é melhor que NFL e apaixonado por esportes. Torcedor da Universidade de Tennessee.