Mesmo com triunfo sobre rival, Nevada demite o treinador Brian Polian

Mesmo com triunfo sobre rival, Nevada demite o treinador Brian Polian

A Universidade de Nevada lançou um release neste domingo (27) afirmando que ela entrou em acordo mútuo com o treinador Brian Polian para a sua demissão. Na nota, o diretor atlético Doug Knuth afirma que “o treinador Polian deixará um grande legado de excelência acadêmica nestes mais de quatro anos, além de ter trazido o Fremont Cannon [prêmio dado ao vencedor do clássico anual entre UNLV e Nevada] para casa em 2016” e que “está orgulhoso com a equipe e que não poderia ter sido melhor a maneira como o time terminou esta difícil temporada”. A expectativa para o próximo treinador é de que ele lute por algum título em 2017, completou Knuth.

Nevada foi a primeira universidade em que Polian assumiu como treinador principal na sua carreira, em 2013. Nestes quatro anos, ele teve um recorde de 23-27, incluindo duas idas à Bowl Season (derrota para Louisiana-Lafayette no New Orleans Bowl de 2014; vitória sobre Colorado State no Arizona Bowl de 2015). A temporada de 2016, no entanto, apresentou um retrocesso, com apenas 5 vitórias: uma sobre um time da FCS, outra sobre a fraca Buffalo e três vitórias internas – todas contra programas com recordes negativos. A última foi sobre a rival estadual UNLV por 45-10, mas os Rebels também tiveram mau desempenho (4-8, 3-5 na Mountain West). Um dos seus maiores legados foi no campo acadêmico: sob seu comando, o programa teve o maior coeficiente acadêmico de toda a história e o GPA médio dos estudantes-atletas ficou superior a 3.0 (máximo de 4.0). Por conta disso, ainda é possível que o Wolf Pack consiga a vaga na Bowl Season por coeficiente acadêmico, já que as 80 vagas para a pós-temporada não conseguirão ser preenchidas pelo segundo ano seguido por equipes com ao menos seis vitórias.

Foto: Ethan Miller/Getty Images

Attachment

felipem

Estudante de jornalismo da Universidade Federal de Santa Maria e criador do College Football Brasil. Imparcialidade não existe, College Football é melhor que NFL e apaixonado por esportes. Torcedor da Universidade de Tennessee.