Auburn e Georgia se enfrentam em clássico importante na SEC

Auburn e Georgia se enfrentam em clássico importante na SEC

Horário: Sábado, 18h30 (Horário de Brasília)
Local: Jordan-Hare Stadium, Auburn, Alabama
Cotação: Georgia é favorita por 2 pontos
Histórico: Georgia lidera a série por 57-55-8

A rivalidade mais antiga do sul profundo conhecerá seu 121º capítulo. É um número relativamente impressionante pelo número e se considerarmos que a partida é jogada desde 1892, onde em apenas cinco temporadas neste período o confronto não aconteceu. Enfim, um jogo com muita história – denominada em inglês como Deep South’s Oldest Rivalry.

O jogo possui imensa importância para ambas as equipes. Para Auburn, a vitória é fundamental para manter a chama da esperança por playoff viva. Com duas derrotas no calendário, isso só será possível se vencer Georgia neste sábado, derrotar Alabama daqui a duas semanas e vencer UGA novamente para conquistar a SEC. Se isso acontecer, é possível que o comitê releve a situação da equipe devido à força do calendário.

Para Georgia, a situação é menos complicada: o time está em #1 no ranking e com a credibilidade em alta recebida pelo comitê. De certa forma, ainda possui gordura pra queimar e até pode se dar ao luxo de perder esta. Porém, se a ideia é tentar chegar à semana da final da SEC podendo perder para chegar ao playoff (o que, dependendo do cenário, é até possível), a derrota aqui não é possível.

Tanto Auburn quanto Georgia correm muito bem com a bola e este é o trunfo de ambas nesta temporada. Os Tigers acumulam uma média de 5,02 jardas por carregada – a quarta melhor média da SEC -, sendo liderados pelo running back Kerryon Johnson. Foi este setor que basicamente salvou muitas das partidas, já que o jogo aéreo, liderado pelo quarterback Jarrett Stidham, é mais utilizado para o controle das ações e menos para fazer uma efetiva diferença.

A grande questão, porém, é que o matchup do setor será bastante complicado. Georgia tem a segunda menor média da SEC em jardas cedidas pelo chão, com apenas 3,06 jardas por corrida. É uma unidade com front seven fortíssimo, comandada por atletas como Lorenzo Carter e Roquan Smith.

Do outro lado do matchup terrestre, Georgia também leva vantagem: enquanto possui o melhor jogo terrestre da SEC em jardas por jogo, com 279,3, a defesa de Auburn é apenas a quarta combatendo esta vertente. É uma média baixa – 3,36 jardas por tentativa -, mas que pode encontrar problemas diante do prolífico setor dos Dawgs, que conta com Nick Chubb em excelente fase.

Também será interessante analisar como os quarterbacks se sairão. Enquanto Stidham em Auburn tem sido muito mais um game manager, com 11 touchdowns e 3 interceptações, Jake Fromm tem ignorado todos os possíveis pontos que lhe diziam em contrário e já lançou para 15 touchdowns e 4 picks mesmo sem ter começado o ano como titular. Vale reiterar que ele é calouro.

Palpite

É o grande desafio de Georgia antes da final da SEC. Por conta da qualidade, acredito que os Dawgs conseguirão se impor e mostrar o porquê de merecerem o topo do ranking do comitê.

Foto: Shanna Lockwood/USA Today Sports

Attachment

felipem

Estudante de jornalismo da Universidade Federal de Santa Maria e criador do College Football Brasil. Imparcialidade não existe, College Football é melhor que NFL e apaixonado por esportes. Torcedor da Universidade de Tennessee.