[PELO BRASIL] Unicamp Eucalyptus

[PELO BRASIL] Unicamp Eucalyptus

Em 2011, o futebol americano se encontrava na metade do grande processo de popularização que vem sofrendo no Brasil. O interesse cada vez maior do público em geral pelo esporte fez com que alguns alunos do Instituto de Economia da Universidade Estadual de Campinas começassem a, com certa frequência, arremessar bolas ao lado do prédio, onde existe um bosque cheio de eucaliptos.

Pouco depois, surgiu a ideia de montar um time e começar a treinar de verdade. As árvores inspirariam o nome: Unicamp Eucalyptus.

Hoje, o time disputa o campeonato paulista de flag 8×8, uma modalidade que vem se difundindo em solo brasileiro. Com campanha de quatro vitórias e duas derrotas, classificou-se para os playoffs com a liderança do grupo leste, que também contava com Mogi Guaçu Snake’s Rivers, Americana Weavers e Santa Bárbara Westerns.

O jogo pela fase de Wild Card 2 acontecerá em Campinas, no dia 6 de novembro, conforme mostra a imagem abaixo. (Créditos: Arena FABR)

14696788_1188750791199828_564330712_n

Ao contrário do flag 5×5, no qual o center faz o snap e em seguida sai em sua rota para receber o passe do quarterback, no 8×8 já existem as linhas ofensiva e defensiva e atletas com a função de brigar nas trincheiras, seja protegendo o signal caller ou tentando derrubá-lo, seja abrindo ou fechando caminhos para o jogo terrestre. Os playbooks se tornam mais complexos e é necessário um estudo maior do jogo.

Nosso escritor Carlos Massari, cuja alma mater, como se diria nos Estados Unidos, é a Unicamp, conversou com Celso, o presidente do time, e os irmãos Guilherme, vice-presidente, e Rafael Fogarolli, além de ter acompanhado um treino da equipe. Eles falaram sobre a busca por patrocínios, a rotina de treinos, o recrutamento e contaram um causo engraçado da história do Eucalyptus.

Essa conversa nos revela como o esporte universitário ainda engatinha no Brasil. O Eucalyptus recebe, sim, algum tipo de ajuda da Unicamp, mas ela ainda pode ser vista como irrisória. Apoios a equipes como essa, porém, são tão raros que é para ser comemorado o fato simplesmente dele existir.

Nós pretendemos conhecer diversos times de futebol americano universitário pelo país. Se você faz parte de um deles e gostaria de retratar a sua situação, entre em contato conosco!

Attachment

carlosmassari

Carlos Massari é graduado em Comunicação Social – Midialogia pela Unicamp e atualmente faz pós-graduação em Jornalismo Esportivo. É viciado em todos os tipos de esportes. Cinema, cervejas e viagens também o fazem feliz.