Tennessee demite o técnico Butch Jones

Tennessee demite o técnico Butch Jones

Uma das cadeiras mais quentes da temporada de 2017 do College Football está novamente vazia. A Universidade de Tennessee resolveu demitir o técnico Butch Jones na tarde deste domingo (12), segundo informações do repórter da Sports Illustrated Bruce Feldman. Jones receberá 8,125 milhões de dólares do programa pela recisão do contrato.

Jones assumiu o comando técnico da universidade em 2013 e liderou o programa por 61 jogos, tendo retrospecto geral de 34-27 (14-24 na SEC). Ele liderou o programa a três idas na Bowl Season, com três vitórias. Apesar disso, falhou em uma das suas principais obrigações: conquistar um título da SEC ou, pelo menos, vencer a divisão leste da conferência, que nos últimos anos tem sido caracterizada por sua fraqueza. Em 2015 e 2016, a universidade acabou batendo na trave e viu Florida levar a divisão.

Em 2017, porém, o desempenho da equipe foi por água abaixo, acabando com o pouco legado positivo trazido. Ele deixa os Vols com campanha 4-6, sem nenhuma vitória dentro da SEC neste ano e precisando de um milagre para vencer os dois jogos que restam – um deles contra a ranqueada LSU. A equipe também bateu seguidos recordes negativos: ficou quase quatro jogos inteiros sem anotar um touchdown ofensivo (entre o jogo da semana 4 contra UMass e a partida contra Kentucky na semana 9), sofreu seu primeiro shutout em casa em 23 anos e teve sua pior derrota em casa desde 1905 (41-0 sofrido contra Georgia na semana 5). A gota d’água para a sua saída foi a derrota da equipe para Missouri neste último sábado (11) por 50-17.

Sem Butch Jones, a tendência é que o coordenador defensivo Bob Shoop assuma o posto de técnico interino para o restante da temporada. A equipe ainda possui dois jogos no calendário, ambos em casa: LSU e Vanderbilt. Tennessee precisa vencer ambas para garantir uma vaga na Bowl Season.

Foto: Michael Patrick/Knoxville News Sentinel

Attachment

felipem

Estudante de jornalismo da Universidade Federal de Santa Maria e criador do College Football Brasil. Imparcialidade não existe, College Football é melhor que NFL e apaixonado por esportes. Torcedor da Universidade de Tennessee.