Jogos da Semana 4 que você não pode perder de jeito nenhum

Jogos da Semana 4 que você não pode perder de jeito nenhum

A Semana 4 do College Football está no ar. E como sempre, há uma grande quantidade de partidas de grande interesse entre as principais equipes, sobretudo na corrida pelos títulos das conferências e pelo título nacional. Além de jogos como entre Georgia e Mississippi State e entre Oklahoma State e TCU, listamos alguns jogos abaixo que você não pode perder de jeito nenhum. Vamos a eles.

Vanderbilt Commodores (3-0) vs. #1 Alabama Crimson Tide (3-0)

Horário: 16h30
Local: Vanderbilt Stadium, Nashville, TN
Linha: Alabama é favorita por 19 pontos
Histórico: Alabama lidera a série: 58-19-4

Quem diria que chegaríamos à Semana 4 com um confronto desses tendo toda essa importância? Os Commodores derrotaram a então ranqueada Kansas State e abriram 3-0 pela primeira vez desde 2011. Curiosamente, foi o último ano em que as equipes se enfrentaram, com Bama vencendo em casa por 34-0.

O grande trunfo de Vanderbilt é, sem dúvida alguma, a sua defesa. Se o ataque é meio raquítico, a defesa orgulhosamente ostenta o posto de equipe que menos cedeu jardas totais por jogo na temporada até agora, com 198,3. A secundária possui os melhores números, mas é praticamente um efeito cascata: com uma forte linha defensiva não deixando o quarterback adversário lançar, a pressão sobre a secundária diminui e ela precisa marcar por menos tempo. E essa será uma preocupação para esta partida. Alabama possui uma das melhores (se não a melhor) linhas ofensivas do país, além de contar com um backfield recheado de opções, como a dupla-ameaça Jalen Hurts e o running back Bo Scarbrough.

Outra dificuldade que Vandy deverá ter será com o relógio. Embora costume ficar com a bola por mais tempo que seus adversários (32 minutos consigo, contra 28 para o adversário), isso só será possível se o ataque funcionar. E o jogo terrestre até agora pouco produziu, tendo uma média de apenas 3,04 jardas por corrida mesmo com o talentoso running back Ralph Webb no backfield. Contra a forte linha defensiva de Alabama, é possível que ele sequer consiga ultrapassar as 30 jardas caso a linha ofensiva não ajude. O favoritismo é todo de Bama, que é favorita por 19 pontos.

California Golden Bears (3-0) vs. #5 USC Trojans (3-0)

Horário: 16h30
Local: Califórnia Memorial Stadium, Berkeley, CA
Linha: USC é favorita por 17 pontos.
Histórico: USC lidera a série: 69-29
Transmissão: Watch ESPN

Neste sábado ocorre um dos clássicos californianos da Pac-12, quando Cal recebe #5 USC. O triunfo é obrigação dos Trojans, que vem de uma sequência de 12 vitórias seguidas sobre os Golden Bears, não sabendo o que é perder para eles desde 2004. A diferença histórica entre ambas é gritante, e a fase atual não destoa disso. Apesar de Cal ter começado bem o ano, é muito difícil apostar a favor deles frente uma equipe tão equilibrada e ranqueada em #5.

A fase que USC atravessa é ótima. Após uma vitória com direito a duas prorrogações frente a sua torcida, os Trojans marcham para manter o College Football Playoff no alvo. Os Trojans estão a uma posição de entrar no Top 4, e a uma derrota de possivelmente sair do top 10 do país. Então, todo cuidado é pouco para os comandados de Clay Helton. Vale ficar de olho em Sam Darnold mais uma vez: ele é um dos principais quarterbacks do país e nessa temporada já passou das 1 mil jardas e lançou para 7 touchdowns. Do outro lado da bola, Cal vem de uma das piores temporadas de sua longeva história. Em 2016, a defesa a pior da sua história em pontos sofridos, com 511, e teve a segunda pior marca do país. Entretanto, a vitória no último final de semana sobre Ole Miss, ainda que combalida, dá uma maré de otimismo nos torcedores da casa, embora ainda joguem, por muito, como azarões. Os quase 32 pontos por jogo desse ataque serão a principal esperança da equipe, visto que os 26,3 pontos cedidos por partida de USC são a principal fraqueza da equipe, que podem ser explorados nesse jogo fora de casa.

Purdue Boilermakers (2-1) vs. #8 Michigan Wolverines (3-0)

Horário: 17 horas
Local: Ross-Ade Stadium, West Lafayette, IN
Linha: Michigan é favorita por 10 pontos
Histórico: Michigan lidera a série: 44-14

Um dos confrontos entre treinadores mais interessantes deste fim de semana será entre Jim Harbaugh e Jeff Brohm, este último em seu primeiro ano comandando Purdue. Os Boilermakers tiveram 3 resultados que empolgaram até os críticos mais cínicos do programa. O ataque é o grupo mais forte, agora que está explosivo e dinâmico, com média de 35,7 pontos e 459 jardas por jogo, coisa que geralmente não vemos dessa equipe. A dupla de quarterbacks David Blough e Elijah Sindelar está dando certo: Blough lidera a Big Ten com 76% de acerto de passes. Uma área para ficar de olho é a linha defensiva, que irá enfrentar uma das melhores defesas da competição. Michigan já conta com 13 sacks na temporada, e Blough terá que encontrar logo seus recebedores antes do contato, que será inevitável durante o jogo. A defesa não é a melhor, mas conseguiu brigar bem com o ataque de Louisville no primeiro confronto da temporada, e está permitindo apenas 19,7 pontos por jogo.

Michigan está com um time em reforma, e isto está sendo notado principalmente no ataque. Em 3 jogos, os Wolverines marcaram apenas 5 touchdowns ofensivos, sendo 3 aéreos. Wilton Speight já tem 571 jardas aéreas, mas também já soma 2 interceptações. No confronto do último sábado, contra Air Force, a equipe conseguiu somente um touchdown, que foi um retorno de punt de Donovan Peoples-Jones, e o resto dos pontos foram todos field goals. O que faz com que o kicker, Quinn Nordin, lidere o time em pontuação com 42 pontos. Já a defesa continua brilhando e é a segunda melhor da Big Ten, permitindo 208 jardas por jogo. Os cornerbacks terão seu primeiro desafio real da temporada, já que o ataque dos Boilers depende muito dos passes de Blough. Será um jogo interessante se o ataque de Purdue realmente conseguir brigar contra a defesa dos Wolverines, e se o ataque de Harbaugh não encontrar uma solução rápida este jogo pode ser mais próximo que o esperado.

Kentucky Wildcats (3-0) vs. #20 Florida Gators (1-1)

Horário: 20h30
Local: Kroger Field, Lexington, KY
Linha: Florida é favorita por 2 pontos
Histórico: Florida lidera a série: 50-17
Transmissão: Watch ESPN

Já se passaram 30 anos da última vitória de Kentucky sobre Florida, isso é, uma geração inteira de torcedores dos Wildcats que nunca viram sua equipe vencer os Gators. Foi em 1986, jogando no mesmo estádio que jogarão essa semana, que Kentucky venceu o jogo por 10-3. De lá para cá foram 30 partidas e 30 vitórias de Florida. O confronto desse ano merece grande atenção. Os Gators fazem um início de temporada mediano – foram derrotados por Michigan e venceram Tennessee com uma hail mary na semana passada – enquanto os Wildcats conquistaram 3 vitórias em 3 jogos até aqui. O torcedor de Kentucky sabe que a hora é essa para voltar a vencer no confronto. Mais do que só vencer Florida, a oportunidade de ganhar a SEC leste é real, basta saber aproveitá-la.

A defesa dos Wildcats tem sido fantástica. Contra o ataque terrestre ela cede uma média de apenas 57 jardas por jogo e isso tem sido o principal fator para as vitórias. Florida tem bons corredores para desafiar o sistema defensivo de Kentucky. O running back freshman Malik Davis conquistou 94 jardas em apenas 4 carregadas contra Tennessee na última semana, além dele, o RB Lamical Perine também pode trazer problemas. Isso tudo sem contar com Jordan Scarlett, que ainda está suspenso pela universidade junto com o WR Antonio Callaway e mais sete jogadores.

O ataque aéreo dos Gators vem sendo muito instável, isso porque o QB titular Feleipe Franks comete muitas falhas que prejudicam a evolução do time. Com um jogo terrestre sendo desafio pela defesa dos Wildcats, Franks terá que chamar a responsabilidade de pontuar e liderar o ataque. Pelo lado dos Wildcats, parar o ataque de Florida é o mais importante. Kentucky não tem lá grande poder ofensivo mas tem estabilidade na posição de QB com o senior Stephen Jackson que pode anotar pontos suficientes para vencer o jogo. Sem sombra de dúvidas será uma partida com grandes emoções em que qualquer equipe pode sair com a vitória.

Iowa Hawkeyes (3-0) vs. #4 Penn State Nittany Lions (3-0)

Horário: 20h30
Local: Kinnick Stadium, Iowa City, IA
Linha: Penn State é favorita por 13 pontos.
Histórico: Penn State lidera a série: 14-12
Transmissão: Watch ESPN

#4 Penn State vai até Iowa para enfrentar os Hawkeyes no confronto que abre o calendário interno da Big Ten para as equipes. O favoritismo recai todo sobre a equipe da Pensilvânia, que não perde para Iowa desde 2011 e mantém a série de três vitórias seguidas nesse confronto. Esse embate vale muito mais para os Lions, que nesse momento estão no Top 4. Entretanto, ainda há muito campeonato pela frente e o calendário seu calendário é complicadíssimo, o que faz com que uma derrota para Iowa seja um ponto fora da curva, ainda que os Hawkeyes sejam um bom programa.

Já os Nittany Lions vem com toda a esperança depositada em seu running back camisa 26 e seu histórico da temporada de 1496 jardas e 18 touchdowns. Sem dúvidas ele é uma das peças-chave da partida. Esse será o jogo mais difícil do ano: até agora os comandados de James Franklin já tiveram duas vitórias esmagadoras esse ano diante de Akron e Georgia State. A defesa de Iowa tem média de 19,3 pontos sofridos por partida, o que vai de encontro aos 47 pontos marcados por jogo pelos Nittany Lions, sendo o confronto chave da partida.

Os Hawkeyes terão de escolher entre subir sua secundária para a linha de scrimmage e tentar parar o running back Saquon Barkley ou evitar big plays marcando em profundidade, correndo o risco de perder o controle do relógio para 1st downs seguidos. A atmosfera de jogo em Iowa fica especialmente emocionante nos jogos em casa pela localização do estádio. Do outro lado do Kinnick Stadium, fica o Hospital Universitário para crianças e os jogos podem ser acompanhados diretamente de lá. E é ali que a mágica acontece: os torcedores estão no estádio acenam para as crianças hospitalizadas. Algo tão simples, mas que pode dar tanta força e energia a tantos jovens torcedores que já travam suas próprias batalhas – coisas que somente o esporte pode proporcionar.

Michigan State Spartans (2-0) vs. Notre Dame Fighting Irish (2-1)

Horário: 21 horas
Local: Spartan Stadium, East Lansing, MI
Linha: Notre Dame é favorita por 4 pontos
Histórico: Notre Dame lidera a série: 46-29

A rivalidade entre Michigan State e Notre Dame é uma das mais clássicas da região do meio-oeste americano, porém este é o último confronto do futuro próximo, já que o seguinte acontecerá somente em 2026. E cremos que Brian Kelly e Mark Dantonio não estarão mais no comando de suas respectivas equipes até lá. Kelly lidera o confronto entre os treinadores com três vitórias e duas derrotas. Vamos então relembrar o melhor lance da história desta rivalidade, que aconteceu em tempo extra no primeiro encontro entre os dois head coaches, em 2010. Perdendo por 41-38 no primeiro tempo extra, o ataque espartano, que era liderado por Kirk Cousins (atual Redskin), não conseguiu converter a terceira descida para 5 jardas e foi forçado a tentar um field goal da linha de 46 jardas. Dantonio então pede um fake field goal, que foi muito bem executado pelo punter Aaron Bates, que encontrou o tight end Charlie Gantt livre na endzone para consagrar este um lance clássico na história dos Spartans, que ficou conhecido como “Little Giants”.

Mas, enfim, vamos ao jogo atual. As duas equipes tiveram péssimo recorde ano passado, com Michigan State vencendo Notre Dame em South Bend por 36 a 28, e procuram se redimir esta temporada. Os Spartans começaram bem, com duas vitórias sólidas, e tanto o ataque quanto a defesa estão se mostrando eficientes. A surpresa na equipe é que o líder em jardas terrestres é o próprio quarterback, Brian Lewerke, que já correu 150 jardas em 17 tentativas. Mas ele não só corre, é também um bom líder e distribuidor, acertando 64% dos passes com 4 touchdowns e uma interceptação. A defesa, que sempre é o ponto forte do time, se recuperou e permite apenas 203 jardas por jogo.

Já Notre Dame perdeu um confronto, contra Georgia duas semanas atrás. Na vitória sobre Boston College no último sábado, o quarterback Brandon Wimbush correu para 207 jardas e passou para mais 96, com 4 touchdowns terrestres e uma interceptação. Esta escolha de depender de seu jogo terrestre pode ser devido à boa defesa dos Eagles, que permite apenas 150 jardas aéreas por jogo. O ponto fraco dos Irish é a defesa, que permitiu 400 jardas no último jogo, mesmo conseguindo parar os oponentes e os segurando para apenas 20 pontos. Porém, o ataque de Michigan State é melhor e mais diversificado que o de Boston College, e o Irish não pode permitir tanto avanço em campo se quiser vencer este confronto. Deve ser um jogo equilibrado, porém se tratando de uma rivalidade e com os Spartans jogando em casa, podemos esperar por um ótimo jogo e um possível upset.

Foto: Jayne Kamin-Oncea/USA Today Sports

Attachment

thais-chuva

Formada em Odontologia pela UFF, assiste mais a ESPN do que passa horas no consultório. Ela se apaixonou por Ohio State em 2002 quando os assistiu uma vitória ao vivo dos Buckeyes dentro do The Shoe e começou a acompanhar o College mais de perto em 2011. Também acompanha a Bundesliga, NBA e MLB. Outros times que disputam sua atenção são os New York Yankees e Bayern de Munique.