Jogos interessantes para não serem perdidos no sábado

Jogos interessantes para não serem perdidos no sábado

Além dos principais jogos da semana, a Semana 6 do College Football reúne alguns confrontos bastante interessantes. Caso você seja bastante fã do futebol americano universitário, estes jogos são uma boa pedida.

#21 Florida Gators (3-1) vs. LSU Tigers (3-2)

Horário: 16h30
Local: Ben Hill Griffin Stadium, Gainesville, Florida
Linha: Florida é favorita por 2,5 pontos
Histórico: Florida lidera a série: 32-28

Neste clássico da SEC, que ocorre todos os anos desde 1971, as equipes chegam com gostos bem diferentes vindos da semana 5.

Embora Vanderbilt tenha uma enorme limitação ofensiva, e seja discutivelmente o membro mais frágil da conferência, na última semana eles fizeram 24 pontos sobre os Gators. Menos mal que o time da Florida marcou 38 e saiu com a vitória nesse jogo em casa. Apesar da vitória mais difícil do que se esperava, o jogo não foi exatamente complicado. Mas a expressividade da vitória e do adversário foi exposta no ranking da AP. Mesmo com o triunfo, Florida se manteve em #21. Seu ataque ainda não engrenou este ano, tendo apenas 851 jardas aéreas. Já o jogo corrido não está tão mal, porém com 583 jardas também não é um rolo compressor. O quarterback titular será Feleipe Franks após o quarterback Luke Del Rio quebrar a clavícula contra Vandy e dar adeus à temporada.

No outro lado da bola oval, os torcedores de LSU se olham e coçam a cabeça sobre Les Miles. Será que ele era mesmo o culpado do fraco ataque? Ao que tudo indica, não. Mais um ano, o trunfo dos Tigers tem sido o jogo corrido, com Darrel Williams e Derrius Guice combinando para 634 jardas. Ao todo, 11 jogadores diferentes correram para 964 jardas. Embora sejam bons números, 921 jardas para 5 touchdowns e 1 interceptação, Danny Etling, o quarterback titular de Ed Orgeron, é apenas mediano. Essa situação complica muito a situação de LSU quando atrás no placar. Diferentemente de outros anos, o grupo de recebedores também não é tão profundo, tendo como seu principal destaque DJ Chark. Isso tudo sem mencionar a última semana, quando os Tigers perderam em casa para Troy, algo simplesmente imperdoável.

Em 2016, esse jogo foi remarcado duas vezes e acabou ocorrendo em Baton Rouge, casa dos Tigers, pelo segundo ano consecutivo devido a um furacão. Isso fez com que as universidades acordassem da inversão do mando, passando o desse ano para a Florida, e mantendo o ritmo de inversão de mandos de ano para ano, como já era antes. Sendo assim, ano que vem o confronto que seria na Florida será na Louisiana e assim por diante.

Texas A&M Aggies (4-1) vs. #1 Alabama Crimson Tide (5-0)

Horário: 20h15
Local: Kyle Field, College Station, Texas
Linha: Alabama é favorita por 26,5 pontos
Histórico: Alabama lidera a série: 7-2

Enquanto que o time comandado por Nick Saban tenta manter a invencibilidade na FBS, a equipe treinada por Kevin Sumlin pretende continuar com a série de vitórias depois da derrota na estreia para UCLA. Depois de estar liderando a partida por 44 a 10, os Aggies deixaram os Bruins reagir e sofreram a virada por 45 a 44. Após esta derrota difícil de digerir para os torcedores, foram quatro triunfos consecutivos, incluindo as vitórias sobre as equipes da SEC Arkansas e South Carolina nas duas últimas semanas.

Desde o primeiro encontro entre Bama e Texas A&M em 2012, onde os Aggies saíram vitoriosos de Tuscaloosa após um triunfo de 29 a 24 sobre Nick Saban, o Crimson Tide venceu todos os quatro desafios entre as equipes. Nos últimos dois jogos, o time liderado pelo quarterback Jalen Hurts totalizou 123 pontos e sofreu apenas 3. Por causa de uma lesão no ligamento colateral médio (MCL), o defensive lineman Da’Shawn Hand está fora da partida contra os Aggies. Pelo lado da equipe de Kevin Sumlin, o quarterback calouro Kellen Mond mantém a regularidade no jogo terrestre e também no aéreo. Foram 159 jardas de passe e 95 em corridas na vitória contra os Gamecocks. Os running backs Keith Ford e Trayveon Williams somaram 70 e 56 jardas, respectivamente.

#7 Michigan Wolverines (4-0) vs. Michigan State Spartans (3-1)

Horário: 20h30
Local: Michigan Stadium, Ann Arbor, Michigan
Linha: Michigan é favorita por 10 pontos
Histórico: Michigan lidera a série: 69-35-5
Transmissão: Watch ESPN

Em um duelo de gigantes do estado de Michigan, os espartanos viajam até Ann Arbor para tentar derrubar o favoritismo dos Wolverines. Michigan State se recuperou bem da derrota por 38 a 18 para Notre Dame com uma vitória sólida sobre Iowa por 17 a 10. Eles chegam com uma defesa competente, mesmo depois de permitir 355 jardas para os Irish, Em suas 3 vitórias, eles não permitiram mais de 14 pontos. Liderando o ataque, está o quarterback Brian Lewerke, que também lidera a unidade no chão. Ano passado, Lewerke se lesionou neste mesmo jogo, porém já pode ter alguma noção do tamanho e da ferocidade desta rivalidade. Agora ele estará na grande casa, um ambiente hostil e barulhento, jogando contra a melhor defesa da NCAA até agora. Não será nada fácil para o jovem quarterback.

No lado dos Wolverines, o ataque perde a liderança de Wilton Speight, que se lesionou na vitória sobre Purdue e não tem previsão de retorno. Em seu lugar entra John O’Korn, que acertou 18 de 26 passes para 270 jardas contra Purdue e teve duas semanas para se preparar para seu primeiro jogo como titular na temporada. A brilhante defesa permitiu apenas 30 jardas terrestres para os Boilers, o que preocupa os Spartans, já que esta é sua principal arma. Se Lewerke e LJ Scott conseguirem espaço no jogo terrestre, talvez os Spartans consigam uma chance para o upset, se a defesa aparecer e conseguir parar o ataque inconsistente dos Wolverines.

#11 Washington State Cougars (5-0) vs. Oregon Ducks (4-1)

Horário: 21 horas
Local: Autzen Stadium, Eugene, Oregon
Linha:
Washington State é favorita por 3 pontos
Histórico: Oregon Ducks lidera a série: 49-40

Nesse jogo do extremo noroeste americano, um dos dois últimos invictos da Pac-12 recebe um programa renomado, mas sem seu quarterback titular nesse sábado. Justin Herbert não vinha fazendo uma temporada impressionante, entretanto, comandava o ataque verde de maneira bem consistente. Mas agora não adianta chorar, com uma grave lesão na clavícula, o menino nascido no estado da sua faculdade, deve desfalcar o ataque por tempo indeterminado. Isso e mais o fator do jogo ser em Oregon deixa o confronto mais perto da parcialidade. É difícil porém, não apostar em Luke Falk e Washington State. Se antes, já empolgavam, após bater USC em casa, todos os olhares estarão em cima do camisa 4 dos Cougars.

Oregon esteve ranqueada esse ano, e caso vença essa partida, sem dúvidas voltará ao top 25. O calendário dos ducks tem um bom grau de dificuldade, o que torna possível o sonho pelos playoffs, mas tudo passa por vencer essa partida em casa. Essa missão fica um pouco mais difícil, não só com a contusão de Herbert, mas também com a já confirmada ausência do linebacker júnior, Kaulana Apelu até o final da temporada e as recentes contusões do running back Royce Freemane do wide receiver Dillon Mitchell. Ambos titulares contra Califórnia e sem data confirmada pela universidade para o retorno.

Já pelo lado invicto da coisa, não há muitas novidades, a não ser o time em sí. Os cougars vem fazendo uma campanha irretocável, se por vezes não jogam maravilhosamente bem, como contra USC, ainda assim vencem. Por outras vezes, atropelam adversários como contra nevada. Acho improvável que WSU termine a temporada invicta, e infelizmente para os torcedores, talvez essa seja a única maneira de estar nos playoffs, além de contando com tropeços em série de adversários diretos. No último sábado, os Cougars enfrentaram o principal candidato a tirar sua invencibilidade, não só a mantiveram, como ainda tiraram esse adjetivo do adversário. Luke Falk, (e como não falar dele?) vem movendo as correntes com postura de quarterback sênior que é. Tem mostrado presença no pocket e cuidado com a bola, de vez em quando ainda, fazendo boas jogadas com sua mobilidade.

Será um grande jogo, que se não coloca a temporada de ninguém no lixo, promete que a derrota atrapalhará muito, qualquer um dos dois.

Foto: Rick Osentoski/USA Today Sports

Attachment

thais-chuva

Formada em Odontologia pela UFF, assiste mais a ESPN do que passa horas no consultório. Ela se apaixonou por Ohio State em 2002 quando os assistiu uma vitória ao vivo dos Buckeyes dentro do The Shoe e começou a acompanhar o College mais de perto em 2011. Também acompanha a Bundesliga, NBA e MLB. Outros times que disputam sua atenção são os New York Yankees e Bayern de Munique.