Iron Bowl de 2017 pode ser o maior da história

Iron Bowl de 2017 pode ser o maior da história

Horário: 18h30min de Brasília
Local: Jordan-Hare Stadium, Auburn, Alabama
Cotação: Alabama é favorita por 4,5 pontos
Histórico: Alabama lidera a série por 45-35-1

Este pode ser o maior Iron Bowl, o clássico entre Alabama e Auburn, da história. A avaliação é do site de estatísticas americano FiveThirtyEight. E são vários os motivos para esta conclusão. Entre eles, está que o vencedor deste confronto leva a divisão oeste da SEC e provavelmente garante um lugar no College Football Playoff (CFP). Aliás, o vencedor do Iron Bowl jogou em sete das últimas oito finais do College Football.

O head coach Nick Saban possui oito vitórias e seis derrotas contra os Tigers em sua carreira como treinador. Este é o maior número de reveses do seu histórico contra as equipes da SEC. E quando os Tigers possuem nove vitórias na temporada, Saban nunca venceu a rival do estado do Alabama. Em 2017, Auburn possui campanha 9-2, o que adiciona mais um ingrediente para o clássico do próximo sábado.

Por outro lado, o time do head coach Gus Malzahn não vence o Iron Bowl desde 2013. Porém, o plantel deste ano e o desempenho adquirido com o entrosamento da equipe ao longo da temporada deixa os torcedores otimistas. A sintonia entre linha ofensiva e o running back Kerryon Johnson é um diferencial. O atleta possui 1.172 jardas terrestres, o primeiro da SEC no quesito, e 16 touchdowns. Com a lesão no ombro do RB Kamryn Pettway, Johnson assumiu a titularidade e marcou um TD em cada jogo que esteve em campo.

Além do ataque terrestre, o quarterback Jarrett Stidham mantém o jogo aéreo sólido, com um bom desempenho em passes profundos. Em lançamentos de 20 jardas ou mais, Stidham é o segundo do país em passes certos, o terceiro em jardas por tentativa e o quarto na média entre touchdowns e interceptações por investida. Na defesa, os Tigers também não decepcionam. O outside linebacker Jeff Holland é apontado pelo repórter do AL.com Creg Stephenson como “discutivelmente, o melhor pass rusher da SEC”.

No maior estilo “eu tenho um exército e nós temos o Hulk”, se Auburn tem Kerryon Johnson, Alabama tem a defesa. O setor da Crimson Tide permitiu apenas 87,2 jardas terrestres por partida nesta temporada, o segundo melhor número da FBS. Porém, a equipe de Saban sofre com lesões no setor de linebackers, pois cinco atletas estarão de fora. A boa notícia é que o linebacker Rashaan Evans retorna no sábado. Outro regresso que certamente irá auxiliar no desempenho defensivo é o do defensive back Minkah Fitzpatrick. Conforme o atleta, ele está “100% recuperado” de uma lesão na coxa mesmo após Nick Saban afirmar que ele “ainda está em processo de recuperação”. O repórter do AL.com Michael Casagrande assistiu ao treino de Bama da última terça-feira (21) e citou que Fitzpatrick praticou normalmente.

O ataque da Crimson Tide também mantém um padrão positivo nesta temporada. Liderado pelo quarterback Jalen Hurts, que possui 24 vitórias e apenas uma derrota como titular, o setor conta com o ataque terrestre forte e o jogo aéreo sólido. O ataque de Bama é o terceiro no país em eficiência e teve apenas cinco turnovers em 2017. Os três principais running backs da equipe Najee Harris, Bo Scarbrough e Damien Harris somam juntos 6,3 jardas por corrida em 261 tentativas.

Attachment

marcio-nunes

Estudante de jornalismo e fã de futebol americano. Acompanha NFL, o futebol americano universitário, o processo de recrutamento universitário e o crescimento do esporte no Brasil. Além disso, gosta muito de história, onde o esporte também está incluído. Torcedor da universidade de Nebraska.