Alabama recebe LSU em busca de retomar o topo

Alabama recebe LSU em busca de retomar o topo

Horário: 22 horas
Local: Bryant-Denny Stadium, Tuscaloosa, Alabama
Linha: Alabama é favorita por 21,5 pontos
Histórico: Alabama lidera a rivalidade por 51-25-5

Esse, que já foi um jogo bem mais equilibrado, não poderia vir em melhor hora para Alabama. Na última terça (31), saiu o primeiro ranking oficial do College Football Playoff e o Crimson Tide foi desbancada do primeiro lugar mesmo invicta. Isso se deu exclusivamente devido a força do seu calendário. Eles bateram apenas um time ranqueado, #3 Florida State, na semana 1. Vencer um #3 seria extremamente considerável, mas os Seminoles estão ladeira abaixo desde então, o que tira o brilho do triunfo.

Não é como se LSU fosse um suprassumo da habilidade do futebol americano, mas é uma equipe respeitada que está atualmente ranqueada em #19. Exatamente vitórias em jogos como esse que faltam no histórico da Crimson Tide. Texas A&M e Tennessee seriam adversários que se estivessem melhores quistos, teriam ajudado Alabama a estar em primeiro.

Os Tigers da Louisiana são amplamente azarões, como a maioria das equipes são contra Alabama, principalmente em Tuscaloosa. Porém, LSU venceu os últimos dois jogos contra equipes ranqueadas nas quais não era favorita, Florida e Auburn. Sem contar que o tabu de 6 jogos sem vencer também pode ser um motivador, cuja vitória não vai para o estado de descendência francesa desde 2011, quando o jogo terminou 9-6 para a equipe na prorrogação.

Na teoria, as duas equipes tem estruturas de jogo bem parecidas, com forte jogo corrido e depositando grande esperança em suas defesas. Os números dos quarterbacks titulares demonstram isso: do lado roxo e dourado do confronto, o questionado Danny Etling possui 93 passes completos dos 155 que tentou, 9 touchdowns e 1 interceptação. Já o sophomore Jalen Hurts completou 95 dos 151 passes tentados para também 9 touchdowns e 1 interceptação. Se Hurts leva vantagem na porcentagem de passes completos, Etling vence a questão jardas, com 1452 contra 1223.

O jogo corrido com defesa forte é muito presente na SEC. Este ano, Alabama divide suas carregadas ofensivas principalmente entre 3 jogadores. Damien Harris é o principal deles, com 81 corridas para 697 jardas e destacáveis 10 touchdowns. Bo Scarbrough é o running back número dois, mas possui as mesmas 81 carregadas, porém com apenas metade de jardas: 377 jardas e 6 touchdowns. Mas o jogador que mais vezes correu com a bola por Alabama esse ano foi o próprio quarterback. Hurts carregou a bola 84 vezes para incríveis 572 jardas e 6 touchdowns. Apesar da predominância dos três, ao todo nove jogadores diferentes já conquistaram 2390 jardas terrestres para Bama.

Já Louisiana State dá um certo tom de decepção na questão jogo corrido. Após a saída de Leonard Fournette, a impressão que se tinha era que o herdeiro Derrius Guice fosse emplacar. Mas o que vemos, é muito mais transpiração do que inspiração. São 124 carregadas para 711 jardas e apenas 6 touchdowns. LSU está com dificuldade principalmente em conseguir impor corridas longas. A maior do Guice é de 59 jardas. E a maior de Darrel Williams – o segundo com mais carregadas -, é de apenas 24.

Apontar um favorito que não seja Alabama jogando em casa é impossível. A expectativa de uma vitória por 21 pontos nos mostra o que realmente é esperado da partida. A única chance dos Tigers é não cometendo nenhum turnover, errando o mínimo possível e contar com um jogo inspirado de sua defesa para frear as pontuações do Crimson Tide. Caso tudo isso ocorra, há a esperança de um placar baixo e uma vitória dos comandados de Ed Orgeron.

Attachment

sergio-magalhaes

Estudante de Engenharia, apaixonado por esportes universitários, suas histórias e bastidores. Tentando relacionar geopolítica e aspectos econômicos com o esporte, ou apenas me emocionando com ele. Clubista quando se trata da LSU. Geaux Tigers!