[PREVIEW CFB 2016] Pac-12 Conference

[PREVIEW CFB 2016] Pac-12 Conference

A Conferência Pac-12 reúne em seu quadro diversas universidades com passados de glória no futebol americano universitário, outras que tiveram seus melhores momentos apenas recentemente e ainda times que nunca tiveram grandes glórias, mas que buscam seus dias ao sol dentro da Pac-12. Todas as equipes são localizadas no oeste americano. Algumas ficam mais ao Sul e outras mais ao Norte.

Quantas outras conferências podem se dar ao luxo de dizer que tem ao menos três candidatos ao Heisman Trophy em 2016? Em quantas conferências um vencedor de um ano faz 3-6 no outro e fica de fora da pós-temporada? Em quantas conferências se reúnem os times mais legais e os mais chatos de se assistir no mesmo lugar? Só aqui na Pac-12!

Como foi a conferência em 2015

Os únicos times que fizeram campanhas negativas foram Oregon State e Colorado. Todos os outros tiveram ao menos 6 vitórias. A decepção foi UCLA em que se esperava que poderia trazer uma dificuldade na parte sul, mas com apenas 8-5 e perdendo jogos importantes dentro da divisão, não conseguiu fazer frente a USC.

A boa surpresa foi Washington State que com o Quarterback Luke Falk jogando muito bem, conseguiu fazer uma boa campanha de 9-4 e passou bastante tempo ranqueada.

A final da Conferência reuniu Stanford, o melhor time da parte Norte e USC, o melhor time da parte Sul. No jogo, vitória de Stanford por 41-22.

Como acontece nas conferências fortes, a maioria dos times foi à Bowl Season e tiveram bons resultados. Mesmo com recordes negativos, Washington, California, Arizona State e Arizona participaram da Bowl Season em 2015. No total, a Pac-12 totalizou 6 vitórias e 4 derrotas, com a maioria dessas vitórias vindo em Bowls mais fracos como o New Mexico Bowl vencido por Arizona por 45-37 frente ao time da casa, o Las Vegas Bowl vencido por Utah por 35-28 contra BYU, o Armed Forces Bowl ganho por California em cima de Air Force por 55-36 e os dois vencidos pelos times de Washington. Os Huskies venceram Southern Miss e Washington State teve uma boa vitória sobre Miami.

Bowls garantidos para a conferência em 2016

Como de costume, o Rose Bowl está garantido para a Pac-12, onde o campeão da conferência joga se não estiver na final do College Football. Além dele, a conferência também terá times garantidos no Alamo Bowl, Holiday Bowl, Foster Farms Bowl, Sun Bowl, Las Vegas Bowl e Cactus Bowl.

O que esperar da conferência

Nada muito diferente do que aconteceu em 2015, a conferência parece que não irá se modificar tanto.

Possivelmente a grande surpresa pode ser UCLA que com um Josh Rosen mais maduro, possa fazer frente a USC dessa vez, mas as expectativas são de que a tabela fique bem parecida com o que aconteceu na temporada passada.

A decepção deve novamente cair sobre as costas de Oregon State que é claramente o time mais fraco da conferência. O time que venceu apenas Weber State e San Jose State na temporada passada tem dois times mais fortes que essa fora da conferência, Minnesota e Boise State. Sendo assim, a possibilidade de não conseguir nenhuma vitória é pequena, mas existe. O time não é tão ruim assim, mas ainda falta alguma coisa para o técnico Gary Andersen trazer sucesso à equipe.

O que esperar de cada equipe:

Arizona
O time que em 2014 venceu a Pac-12 South e em 2015 ficou 3-6, isso só é possível nessa conferência! O problema é familiar para o técnico Rich Rodriguez, a defesa. Com a lesão do LB Scooby Wright III, o melhor jogador da defesa dos Wildcats, o time permitiu uma média de 40.3 pontos aos ataques adversários em jogos dentro da Pac-12.

O time trocou de coordenador ofensivo e trouxe Marcel Yates que era de Boise State para tentar melhorar o trabalho tanto contras as corridas, quanto contra o passe.

No ataque, o Quarterback Anu Solomon e o Running Back Nick Wilson devem fazer uma boa dupla e ajudar com os pontos, mas precisam que a defesa faça seu trabalho.

Principais jogadores: RB Nick Wilson; QB Anu Solomon; WR Nate Phillips.

Arizona State
No outro time do estado de Arizona, a defesa foi bem durante a temporada de 2015. Eles finalizaram como a terceira melhor do país em tackles para perda de jardas e foi a melhor em sacks por jogo. O problema foram as big plays cedidas que traduziam sempre em pontos aos adversários. A mentalidade agressiva as vezes pune, vamos ver se isso se mantém esse ano.

No ataque, o time tinha sérios problemas para proteger seu Quarterback. Para essa temporada, o antigo Quarterback se foi, quatro dos cinco titulares da linha ofensiva também se foram e três dos quatro melhores recebedores do time também não estarão esse ano na equipe. Resta saber se o Quarterback de segundo ano Manny Wilkins vai ter tempo para trabalhar e se os jogadores atuais serão suficiente para levar os Sun Devils a frente.

Principais jogadores: LB Salamo Fiso; RB Demario Richard; DT Tashon Smallwood.

California
O técnico Sonny Dykes vem melhorando o programa a cada ano, porém esse ano ele deve ter uma dificuldade a mais, a não presença do Quarterback Jared Goff que foi a primeira seleção do draft do ano passado. Com isso, Davis Webb que se transferiu de Texas Tech será o titular. Além dele, o baixinho Khalfani Muhammad terá dificuldades contra os gigantes das linhas defensivas, porém sua agilidade pode trazer jardas importantes no ataque.

A defesa terá os problemas de sempre com passes longos, corridas pela lateral e tackles perdidos aos montes.

Principais jogadores: OG Chris Borrayo; RB Khalfani Muhammad; QB Davis Webb.

Colorado
Com um Quarterback minimamente talentoso, o time não consegue mais resultados por conta da competição que enfrenta. Sefo Liufau parece pior do que realmente é por conta dos times que enfrenta. Dificilmente o time terá mais que três vitórias nessa temporada.

Principais jogadores: CB Chidobe Awuzie; QB Sefo Liufau; WR Shay Fields.

Oregon
O time será liderado pelo Quarterback Dakota Prukop que veio de Montana State da FCS, o que não traz muita confiança nele. Porém, o tipo de ataque por lá é bem parecido com que Oregon carrega, então a escolha foi acertada pelo menos nesse ponto. O RB Royce Freeman mais uma vez precisará ajudar bastante a equipe com suas corridas.

A defesa era uma bagunça na temporada passada, cedeu uma média de 37.5 pontos por jogo dentro da Pac-12 e trouxe um novo coordenador Brady Hoke para colocar ordem na casa.

Principais jogadores: RB Royce Freeman; WR Darren Carrington; OT Tyrell Crosby.

Oregon State
O time precisa de bastante trabalho para trilhar um caminho melhor, o time vem numa descendente aparente. Eles tiveram campanhas de 6-3 na Pac-12 em 2012 , 4-5 em 2013, 2-7 em 2014 até o 0-9 do ano passado.

O Quarterback será Darell Garretson que se transferiu de Utah State para os Beavers, nada muito animador. Seth Collins, o antigo QB estará agora jogando de Wide Receiver.

Principais jogadores: WR Jordan Villamin; OG Sean Harlow; CB Treston Decoud.

Stanford
A briga aqui é entre Ryan Burns e Keller Chryst pela vaga de Quarterback, o Running Back titular obviamente é Christian McCaffrey que bateu o recorde de Barry Sanders de jardas totais na FBS.

O time é capaz de ter uma leve queda do que tinha no ano passado e talvez dependerá mais de seu Running Back do que dependia antes, porém ainda tem um time muito forte e capaz para renovar o título da conferência.

Principais jogadores: RB Christian McCaffrey; OG Johnny Caspers; DT Solomon Thomas.

UCLA
Com o melhor Quarterback jovem da FBS, o time tem seu presente na posição bem encaminhado. Apesar da troca de coordenador ofensivo, ela foi benéfica para Rosen que estará exposto a um trabalho que estará beneficiando o que ele tem de melhor, um esquema bem parecido com que Andrew Luck tinha em Stanford quando jogava por lá e que prepara Rosen para ser uma futura primeira escolha de draft.

A defesa terá problemas inicialmente e sentirá a falta principalmente de Myles Jack, porém eles tem jogadores talentosos em várias posições e tem condições totais de fazer um trabalho nessa temporada.

Principais jogadores: OT Connor McDermott; QB Josh Rosen; DT Eddie Vanderdoes.

USC
O time tem discutivelmente o pior calendário da FBS e estreia o Quarterback Max Browne. Se não bastasse isso, o time tem apenas um jogador que retorna em toda sua linha defensiva e linebackers. Quer mais? A pressão de estar em um ataque que retornar TODOS os jogadores da temporada passada pode ser um problema para Browne. Se ele não jogar bem, o seu reserva também é um estreante, Sam Darnold.

É assim que USC vai para a temporada, querendo provar que mesmo quando ninguém espera, eles podem brigar pelo título.

Principais jogadores: WR JuJu Smith-Schuster; CB Adoree Jackson; OT Zach Banner.

Utah
O time será o de sempre, muito físico na defesa e um ataque paciente que conquista cada jarda com o afinco de um trabalhador que levanta um edifício.

O ataque precisa repor o Quarterback Travis Wilson, o Running Back Devontae Booker e os dois melhores recebedores. Troy Williams será o Quarterback e cairá nos ombros de Joe Williams a missão de substituir Booker.

Na defesa o time tem uma das melhores linhas defensivas do país com Kylie Fitts, Hunter Dimick e Lowell Lotulelei presentes com bastante força. Resta saber se a secundária dessa vez vai ajudar.

Principais jogadores: DT Lowell Lotulelei; S Marcus Williams; OT J.J. Dielman.

Washington
O time pode ser a surpresa dessa temporada. Com uma defesa bastante talentosa, o time precisa que seu ataque ajude fazendo pontos, o que não tem sido muito o seu forte. O Running Back Myles Gaskin é um ótimo jogador.

Nessa temporada os torcedores de Washington vêem a possibilidade de quebrar várias escritas ao mesmo tempo. Encerrar a série de derrotas para a maior rival Oregon, já são 12 seguidas. Além disso, Washington é a única equipe da PAC-12 que Stanford ainda não tem um recorde positivo, são 41 vitórias para cada lado e 4 empates, a partida dessa ano é crucial para o time roxo não perder a hegemonia. Por último, encerrar o jejum de não conquistar a conferência desde 2000, quando ela ainda era chamada de Pac-10.

Principais jogadores: CB Sidney Jones; S Budda Baker; RB Myles Gaskin.

Washington State
O time tem grandes esperanças no bom Quarterback Luke Falk nessa temporada. Além dele, o Wide Receiver Gabe Marks pode ajudá-lo bastante a conquistar pontos para os Cougars.

Na defesa, o time precisa manter a melhora significativa que ocorreu na temporada passada para ter nesse ano de 2016, um ano melhor do que o que passou.

Principais jogadores: QB Luke Falk; WR Gabe Marks; S Shalom Luani.

Palpites para o título da PAC-12

Aposta segura: Não existe, mas iria de Stanford.

Aposta arriscada: UCLA

Aposta improvável: Washington State

Attachment

pedro-ivo

Pedro Ivo tem 25 anos e se formou em Jornalismo em 2016. Começou a acompanhar a NCAA em 2010, quando foi morar em Vancouver. Em visita à cidade, estava sem dinheiro para ir a um jogo do Seattle Seahawks e aceitou ir ver um jogo de Washington, já que o ingresso era bem mais barato. Os Huskies venceram UCLA por 24-7 de virada e ali começou uma paixão pelo time roxo da Pac-12.