Preview 2017: Divisões inferiores

Preview 2017: Divisões inferiores

E se fosse recrutado pra jogar nas divisões inferiores do College Football, provavelmente num lugar onde você não conhece, nunca ouviu falar antes e que não receberá praticamente nenhum holofote?

Imagine: o futebol americano universitário da FBS, a primeira divisão, possui 130 times. Com uma média de 80 atletas em cada (número chutado, frise-se), são mais de 10 mil jogadores no nível mais alto do College Football (há controvérsias sobre a qualidade dos seus mais limitados). Pois bem, você não conseguiu receber uma dessas 2,5 mil bolsas disponibilizadas anualmente pelas faculdades. O que você faz?

Em primeiro lugar: não, não é o fim do mundo não ser recrutado por nenhuma faculdade de renome. É possível ser bem-sucedido como atleta mesmo numa universidade com menor orçamento e recursos. E para estas mesmas faculdades, não é o fim do mundo não estar na FBS. Muito pelo contrário. Como na FBS é necessário oferecer 85 bolsas integrais, nem todos os programas conseguem bancar isso. Oferecer 64 (entre parciais e integrais), 36 ou mesmo não precisar oferecer são as tônicas da FCS, da Division II e da Division III, respectivamente. Dessa maneira, times, tradições e rivalidades são mantidas em locais mais distantes e muito menos badalados que os da irmã mais rica.

Claro, ainda há a NAIA – concorrente da NCAA – e NJCAA, a associação de junior colleges. Porém, por não termos informações suficientes para fazer uma avaliação mais certeira, falaremos apenas das divisões inferiores da NCAA. Ainda assim, estas não serão abandonadas durante a temporada e nem totalmente dentro deste post.

Football Championship Subdivision (FCS)

Número de participantes em 2017: 124
Maior campeão: Georgia Southern (6 títulos)
Atual campeão: James Madison

Top 25 da Stats FCS

  1. James Madison – 4034 pontos (134 votos de 1º lugar)
  2. North Dakota State – 3874 (19 de 1º lugar)
  3. Sam Houston State – 3610 (7 de 1º lugar)
  4. South Dakota State – 3385 (2 de 1º lugar)
  5. Eastern Washington – 3270
  6. Jacksonville State – 3081 (1 de 1º lugar)
  7. Richmond – 3041
  8. North Dakota – 2871
  9. Youngstown State – 2658
  10. Villanova – 2628
  11. Wofford – 2543
  12. Chattanooga – 1995
  13. New Hampshire – 1741
  14. Charleston Southern – 1610
  15. Central Arkansas – 1685
  16. Citadel – 1545
  17. Lehigh – 1369
  18. Northern Iowa – 924
  19. Samford – 893
  20. Illinois State – 876
  21. Grambling State – 692
  22. Fordham – 604
  23. Cal Poly – 427
  24. Albany – 418
  25. Western Illinois – 367

A temporada de 2016 viu James Madison surpreender a todos, acabar com a dinastia de North Dakota State e conquistar seu segundo título nacional na história. E apesar do domínio absoluto do Bison entre 2011 e 2015, ela é a com maior tendência de surpresas entre todas as divisões inferiores.

Listaremos as universidades por classificações de favoritismo:

As super favoritas

James Madison: Sob o comando de Mike Houston, James Madison entra com grandes chances de faturar o bicampeonato. O time terá que lidar com algumas perdas de peças-chave, como o running back Khalid Abdullah e o linebacker Gage Steele, ambos entre os melhores da FCS. Apesar disso, o depth chart dos Dukes é bom e conta com alguns bons retornos e um time bastante físico, essencial para derrotar gigantes.

North Dakota State: Destronada após ser pentacampeã entre 2011 e 2015, o Bison volta para 2017 com plenas condições de retomar este posto. Os principais pontos que levam a crer são a grande quantidade de jogadores que retornam – o quarterback Easton Stick, seus três melhores recebedores, toda a secundária e praticamente toda a linha defensiva – e a sede por revanche da derrota sofrida na semifinal passada. Talvez seja até um time melhor que James Madison no papel, mas terá a temporada inteira para retomar a liderança no ranking.

Fortes candidatas, mas ainda abaixo das acima

South Dakota State: Os Jackrabbits se caracterizaram por uma ascensão meteórica: em 2015, venciam seu primeiro confronto contra um time da FBS em sua história. Em 2016, venciam a Missouri Valley Conference sobre North Dakota State e iam para os playoffs de maneira ranqueada pela primeira vez na história. O ataque deve ser a força motriz da equipe, que conta com o bom quarterback Taryn Christion, além de um bom corpo de recebedores. O espaço não é grande, mas dá pra surpreender.

Eastern Washington: Sem ir a uma final desde 2010, quando foi campeã, Eastern Washington já bateu na trave três vezes. A última foi emocionalmente horrorosa, já que o time tomou a virada a 1 segundo do fim. Apesar disso, os Eagles possuem um excelente ataque, que será liderado em 2017 pelo quarterback Gage Gubrud, que lançou para 5160 jardas e 48 touchdowns como calouro no ano passado. Pesa contra eles o fato da defesa ser relativamente fraca se comparada aos seus concorrentes e uma possível unidimensionalidade do ataque.

Richmond: Sempre candidata nos últimos anos, Richmond conta com o retorno de 15 titulares para 2017. A aposta fica no bom ataque dos Spiders, que terá o retorno do seu principal running back, Deontez Thompson, e três dos seus quatro principais recebedores. Pode pesar contra eles a troca de treinador, já que Danny Rocco se mudou para Delaware.

Jacksonville State: Surpreendida por Youngstown State na segunda rodada dos playoffs da FCS em 2016, a faculdade do estado do Alabama (apesar do nome, Jacksonville State não fica na Flórida) conta com o prejuízo de perder seu quarterback Eli Jenkins, líder em jardas corridas e lançadas, e Josh Barge, seu principal recebedor. A despeito disso, o programa recebeu vários atletas transferidos de programas da FBS – como faz todo ano, aliás – e conta com um depth chart relativamente bom. É uma equipe que não pode ser desconsiderada de forma alguma.

Azarões parciais

A partir daqui, apenas listaremos os times.

Wofford, North Dakota, Sam Houston State e Youngstown State*

*Destaque: conta com o técnico Bo Pelini, ex-Nebraska, como técnico.

Azarões completos

Citadel, Chattanooga*, Villanova e Montana

*Destaque: conta com o kicker brasileiro Victor Ulmo no seu elenco (e contou com o brasileiro Henrique Ribeiro, recordista de pontos da universidade, até a temporada passada). Porém, ainda não foi definido qual será o kicker titular dos Mocs em 2017.

Division II

Número de participantes em 2017: 169
Maior campeão: Northwest Missouri State (6 títulos)
Atual campeão: Northwest Missouri State

Top 25 da AFCA Coaches Poll

  1. Northwest Missouri State
  2. Grand Valley State
  3. Ferris State
  4. Emporia State
  5. Texas A&M-Commerce
  6. North Alabama
  7. Shepherd
  8. California (PA)
  9. Indiana (PA)
  10. Minnesota-Duluth
  11. Valdosta State
  12. Colorado State-Pueblo
  13. Azusa Pacific
  14. LIU Post
  15. Harding
  16. Colorado School of Mines
  17. Sioux Falls
  18. Southwest Baptist
  19. North Carolina-Pembroke
  20. Minnesota State
  21. Central Missouri
  22. Southern Arkansas
  23. Colorado Mesa
  24. Midwestern State
  25. Bemidji

A Division II talvez seja a mais desparelha de todas as divisões na questão favoritismo. A atual bicampeã Northwest Missouri State vai em busca do seu tricampeonato e a possibilidade de uma zebra é muito baixa. A equipe perdeu seu técnico, Adam Dorrel, para Abilene Christian (FCS), mas no seu lugar entrou Rich Wright, que era coordenador defensivo dos Bearcats. Como este já era o ponto mais forte do time da unidade, a tendência é que poucas coisas mudem.

Já os demais adversários estão anos-luz atrás, tanto que nenhum outro além de Northwest Missouri State recebeu votos de 1º lugar. North Alabama, a vice-campeã, foi ranqueada apenas em #6 neste que é seu último ano na D2 (o programa vai para a FCS em 2018). Pode surpreender, mas as chances são baixas. Quem pode surpreender é Texas A&M-Commerce, que foi eliminada cedo por Grand Valley State nos playoffs da divisão no ano passado. Shepherd, que ficou com o vice-campeonato em 2015, é outra candidata a surpreender. Porém, o título não deve sair do Top 10, já que nas divisões inferiores a possibilidade de surpresas é raríssima.

A Division II conta com um atleta brasileiro em uma de suas equipes. O running back Douglas Santos joga pela Assumption College, atual vice-campeã da Northeast-10 Conference. O time foi eliminado na primeira rodada dos playoffs no ano passado e neste ano não aparece no Top 25.

Division III

Número de participantes em 2017: 250
Maior campeão: Mount Union (12 títulos)
Atual campeão: Mary Hardin-Baylor

Top 25 da AFCA Coaches Poll

  1. Wisconsin-Whitewater
  2. Mary Hardin-Baylor
  3. St. Thomas (MN)
  4. North Central
  5. Wisconsin-Oshkosh
  6. Johns Hopkins
  7. Linfield
  8. Mount Union
  9. St. John’s (MN)
  10. John Carroll
  11. Hardin-Simmons
  12. Wheaton College
  13. Coe
  14. Thomas More
  15. Alfred
  16. Wisconsin-Platteville
  17. Monmouth (IL)
  18. Hobart
  19. Muhlenberg
  20. Wittenberg
  21. Stevenson
  22. Wesley College
  23. Western New England
  24. St. Lawrence
  25. Huntingdon

Se a Division II é uma das divisões mais óbvias na questão de favorito único, a Division III é caracterizada por ter os mesmos times no topo há vários anos. Entre 2005 e 2014, Mount Union e Wisconsin-Whitewater protagonizaram a final nacional em 9 das 10 ocasiões. Com a saída do técnico de Wisconsin-Whitewater, Lance Leipold, para Buffalo, a equipe patinou nas últimas duas temporadas e não conseguiu ir à final.

Isso significou caminho livre para Mount Union, certo? Mais ou menos. Sim, a equipe foi campeã nacional em 2015, mas a última temporada seria a mais movimentada da D3 em anos. Pela primeira vez desde 2004, haveria uma final inédita e que teve uma campeã inédita: Mary Hardin-Baylor. Mount Union caiu nas semis para Mary Hardin-Baylor e Wisconsin-Whitewater caiu nas quartas de final para Wisconsin-Oshkosh, a vice-campeã.

Mas enfim, voltando para 2017: depois de amargar tropeços nos últimos dois anos, Wisconsin-Whitewater acabou em primeiro no ranking de pré-temporada da AFCA. Foram apenas 5 pontos de diferença para a campeã Mary Hardin-Baylor. Isso já indica o quanto a competição será disputada no topo. Além deles, St. Thomas (MN), que conta com um atleta brasileiro e vem batendo na trave nos últimos anos, é outra favorita e está em #3. Das demais, há de se destacar North Central e John Caroll, esta última que tirou uma invencibilidade de 11 anos em temporada regular de… Mount Union. Dificilmente o título sairá do Top 10, já que a disparidade entre as demais ranqueadas é alta. E com relação às outras 225 que não figuram lá, é maior ainda.

NAIA

Número de participantes em 2017: 88
Maior campeão: Texas A&M-Kingsville (7 títulos)
Atual campeão: Saint Francis (IN)

Top 25

  1. Saint Francis (IN)
  2. Baker
  3. Reinhardt
  4. Eastern Oregon
  5. Marian
  6. Morningside
  7. Montana Tech
  8. Lindsey Wilson
  9. Grand View
  10. Doane
  11. Missouri Valley
  12. Tabor
  13. Sterling
  14. Dickinson State
  15. Robert Morris (IL)
  16. Dakota Wesleyan (SD)
  17. Kansas Wesleyan
  18. Southeastern
  19. Montana Western
  20. Concordia (NE)
  21. Langston
  22. Arizona Christian
  23. Georgetown (KY)
  24. Benedictine
  25. William Penn

Por conta da baixa quantidade de equipes se comparada com outras divisões e ligas, a disparidade da NAIA também é altíssima mesmo entre os ranqueados. Das 88 equipes, apenas 9 foram avaliadas com um rating positivo somando ataque e defesa pelos rankings.

Saint Francis (IN) conquistou seu título inédito em 2016 e, por conta disso, quer mais. Apesar disso, a universidade não conta nem com o melhor ataque e nem com a melhor defesa, embora no geral seja dominante. Baker, a vice-campeã, é outra forte candidata, mas precisa cuidar para não tropeçar no caminho. As equipes com maior possibilidade de surpreender são Marian e Morningside, que foram avaliadas com as melhores defesas e ataques, respectivamente. O título novamente deve ficar entre os seis ou sete melhores ranqueados, com baixa possibilidade de surpresas.

A NAIA conta com vários atletas brasileiros nas suas equipes, sobre os quais falaremos mais na coluna “Brasileiros no College”, assim como já fizemos no ano passado.

NJCAA

Número de participantes em 2017: 134 (65 da NJCAA e 69 da CCCAA)
Maior campeão: Northeastern Oklahoma A&M (4)
Atual campeão: Garden City Community College

Top 30

Via College Football America 2017 Yearbook Juco Top 30

  1. East Mississippi Community College
  2. Butte CC
  3. Garden City CC
  4. City College of San Francisco
  5. Mount San Antonio College
  6. Fullerton CC
  7. Arizona Western CC
  8. Northwest Mississippi CC
  9. American River CC
  10. Trinity Valley CC
  11. Riverside CC
  12. Navarro CC
  13. Modesto CC
  14. Saddleback CC
  15. Mesa CC
  16. Long Beach City CC
  17. Holmes CC
  18. Northeast Mississippi CC
  19. Ventura CC
  20. Kilgore CC
  21. San Mateo CC
  22. Lackawana CC
  23. Santa Rosa CC
  24. Laney CC
  25. Central Lakes CC
  26. Bakersfield CC
  27. Eastern Arizona CC
  28. Los Angeles Valley College
  29. Georgia Military College
  30. Louisburg CC

Na associação das junior colleges dos EUA e da Califórnia (o estado possui uma liga própria, a CCCAA, que conta com mais times que o restante dos EUA somado), East Mississippi (sim, a da série Last Chance U) mais uma vez lidera o ranking, apesar de não ter conquistado o título no ano anterior. A equipe perdeu seu coordenador ofensivo, mas o técnico Buddy Stephens segue no programa, bem como atletas conhecidos, como o quarterback Vijay Miller e o running back Jacquez Horsley.

Em #2, temos a Butte Community College, faculdade californiana conhecida por ter sido onde Aaron Rodgers jogou antes de ir para California. A campeã Garden City vem apenas em #3, e a vice-campeã Arizona Western está apenas em #7. Apesar de também não prever muitas surpresas, a NJCAA é mais propensa a upsets do que outras competições universitárias.

Meu palpite é que, desta vez, o título realmente vá para East Mississippi se nada de errado acontecer. A dúvida que fica é se isso será filmado pela Netflix.

Foto de capa: Tim Heitman/USA Today Sports

Attachment

felipem

Estudante de jornalismo da Universidade Federal de Santa Maria e criador do College Football Brasil. Imparcialidade não existe, College Football é melhor que NFL e apaixonado por esportes. Torcedor da Universidade de Tennessee.