O melhor e o pior da semana 6: Big Ten

O melhor e o pior da semana 6: Big Ten

A época de chuva no meio-oeste americano trouxe um atraso de 88 minutos no confronto entre Minnesota e Purdue e ainda forçou outras equipes a jogarem em campos escorregadios. Quem não pode reclamar é Indiana, que conseguiu seu primeiro shutout desde 1993, quando deixou Michigan State sem pontos, e ainda parou a equipe da FCS, Charleston Southern, sem nenhuma jarda aérea. Winsconsin teve uma boa vitória sobre Nebraska e está com recorde 5-0 pela primeira vez desde 2011, provando ser a melhor equipe da divisão oeste.

Duas equipes conseguiram resultados inesperados. A primeira foi Michigan State, que conquistou um upset sobre Michigan em plena Ann Arbor. E a segunda foi Purdue, ao derrotar Minnesota. Ainda jogando com dois quarterbacks, os Boilers conseguiram parar o já péssimo ataque dos Gophers e asseguraram a terceira vitória da temporada e a primeira da conferência, já empatando o recorde da temporada passada.

Os carcajus continuam fregueses dos espartanos

Pela oitava vez em 10 anos, o irmãozinho menor vence o irmão mais velho e leva para casa o Paul Bunyan e mais um ano com direito de se gabar sobre seus principais rivais.

Debaixo de uma chuva forte no terceiro quarto, a vitória de Michigan State sobre Michigan ficou nas mãos das defesas e de quem cometeria menos erros. Os Wolverines cometeram cinco turnovers, sendo três picks lançadas pelo quarteback John O’Korn. No último drive, com 36 segundos no relógio, somaram 35 jardas de penalidades e não conseguiram avançar em campo para virar o placar. Michigan começou o jogo com um drive de 64 jardas, que levou quase 7 minutos e terminou com um field goal. Foi a única vez que eles lideraram. Depois disso, Brian Lewerke marcou um touchdown terrestre e lançou para outro, colocando os Spartans 14 a 3 indo para o intervalo.

O único touchdown de Michigan saiu no terceiro quarto com uma curta corrida de Khalid Hill. Lewerke acertou 50% dos passes com 94 jardas, e ainda correu 61 jardas, mais uma vez liderando a equipe no chão. Os Wolverines tiveram quase 50 jardas totais a mais, porém O’Korn só acertou 45% dos passes e a equipe cometeu muitos erros para conseguir virar o placar. A defesa conseguiu segurar os Spartans sem nenhuma primeira descida no segundo tempo até a última posse do jogo. Mas seu ataque foi ineficiente para diminuir o deficit da primeira metade.

Ainda não se sabe quando Wilton Speight volta e os Wolverines terão que trabalhar de alguma forma diferente com O’Korn na liderança. Eles tem mais um jogo, contra Indiana, para consertar o ataque antes de enfrentarem Penn State fora de casa. Michigan State já melhorou seu recorde do ano anterior e está ranqueada na AP Poll pela primeira vez desde setembro de 2016. Jogando com esta defesa, os fãs podem contar com pelo menos quatro ou cinco possíveis vitórias no resto da temporada.

Defesa de Ohio State tem o melhor jogo em décadas

Ohio State recebeu Maryland em casa e saiu com uma ótima vitória por 62 a 14. Os Terrapins, que haviam vencido Minnesota na semana anterior, começaram com seu ataque liderado pelo terceiro quarterback Max Bortenschlager. Mas a sorte não estava do lado dos Terps e eles foram dilacerados pela defesa dos Buckeyes, conseguindo apenas 66 jardas totais. Bortenschlager só completou seu primeiro passe do jogo no segundo quarto e teve que ir ao vestiário no terceiro depois de receber um impacto direto na cabeça. Ele é duvida para o jogo deste sábado contra Northwestern.

Em seu lugar ficou Caleb Henderson, junior que chegou transferido na temporada anterior de North Carolina e que também está se recuperando de uma lesão. A defesa dos Buckeyes teve seu melhor jogo desde 1960, quando permitiram 60 jardas contra Indiana. No ataque, JT Barrett mostrou uma pequena melhora. Acertou 20 de 31 passes, com 261 jardas e três touchdowns. O problema de Ohio State no jogo foi em times especiais. Eles sofreram um kickoff retornado para touchdown, tiveram uma tentativa de gol bloqueada e um punt errado de míseras 22 jardas. É uma das áreas a ser trabalhadas no confronto contra Nebraska neste sábado.

Jogador da semana: Jonathan Taylor, RB, Wisconsin

O freshman conseguiu 249 jardas em 25 corridas com dois touchdowns e ainda esta linda corrida de 75 jardas para o touchdown:

Jogadas da semana

Chris Orr intercepta Tanner Lee e retorna 80 jardas para o touchdown.

Ty Johnson retorna o kickoff para Maryland 100 jardas até a endzone

Jogada sensacional semanal obrigatória de Saquon Barkley

Esse menino só faz mágica.

Dança da semana

Mark Dantonio não se conteve e dançou com seus jogadores no vestiário após a vitória sobre Michigan.

Resultados dos times da Big Ten na Semana 6

Iowa Hawkeyes 45-16 Illinois Fighting Illini
Northwestern Wildcats 7-31 #4 Penn State Nittany Lions
Purdue Boilermakers 31-17 Minnesota Golden Gophers
Indiana Hoosiers 27-0 Charleston Southern Buccaneers
#10 Ohio State Buckeyes 62-14 Maryland Terrapins
#7 Michigan Wolverines 10-14 Michigan State Spartans
Nebraska Cornhuskers 17-38 #9 Wisconsin Badgers

Jogos dos times da Big Ten na Semana 7

Sábado, 14 de outubro

13h: Indiana Hoosiers vs. #17 Michigan Wolverines
13h: Illinois Fighting Illini vs. Rutgers Scarlet Knights
16h30: Maryland Terrapins vs. Northwestern Wildcats
16h30: #7 Wisconsin Badgers vs. Purdue Boilermakers
20h30: Nebraska Cornhuskers vs. #9 Ohio State Buckeyes
21h: Minnesota Golden Gophers vs. #21 Michigan State Spartans

Imagem: Mike Carter-USA TODAY Sports

Attachment

thais-chuva

Formada em Odontologia pela UFF, assiste mais a ESPN do que passa horas no consultório. Ela se apaixonou por Ohio State em 2002 quando os assistiu uma vitória ao vivo dos Buckeyes dentro do The Shoe e começou a acompanhar o College mais de perto em 2011. Também acompanha a Bundesliga, NBA e MLB. Outros times que disputam sua atenção são os New York Yankees e Bayern de Munique.