Jogos da Semana 12 do College Football que você não pode perder

Jogos da Semana 12 do College Football que você não pode perder

A semana 12 não possui tantas partidas de grande relevância quanto as outras. Por ser uma semana pré-rivalry week, é comum que muitas conferências sequer marquem jogos internos para alguns times e suas equipes pertencentes aproveitem a ocasião para pegar times fracos da FBS ou mesmo da FCS. Um exemplo disso é Alabama, que possui um jogo contra o fraquíssimo time de Mercer, da FCS, na semana pré-Iron Bowl contra Auburn. O objetivo é não ter confrontos complicados perto do fim da temporada e na semana anterior aos clássicos.

Ainda assim, restaram alguns jogos relevantes neste dia e elaboramos um preview de cada um deles. Todos os horários abaixo são de Brasília. Confira:

#8 Notre Dame Fighting Irish (8-2) vs. Navy Midshipmen (6-3)

Horário: 18h30
Local: Notre Dame Stadium, South Bend, Indiana
Cotação: Notre Dame é favorita por 18 pontos
Histórico: Notre Dame lidera a série por 74-13-1
Transmissão: Watch ESPN

Depois da decepção e da péssima atuação na derrota para Miami na semana passada, Notre Dame tenta juntar os cacos e seguir sonhando. O Fighting Irish ainda permanece próximo do top 4 – ranqueado em #8 no momento – e ainda pode, dependendo de uma combinação de resultados, chegar ao College Football Playoff. Para isso, a vitória contra Navy é indispensável. O maior trunfo de Notre Dame na temporada tem sido seu forte jogo terrestre. Liderado pelo running back Josh Adams e pelo quarterback Brandon Wimbush, que não tiveram boas atuações contra Miami, a equipe precisa voltar a estabelecer seu jogo ofensivo.

E o duelo deve ser realmente disputado pelo chão, já que Navy utiliza muito do mesmo artifício e é a segunda melhor equipe do país correndo com a bola em 2017, com 3328 jardas. O ataque triple-option da Marinha já mostrou ser extremamente eficiente contra alguns estilos de jogo, mas enfrenta sérios problemas quando encara defesas muito físicas – caso de Notre Dame. Se o Midshipmen tiver dificuldades pelo chão, eles pouco poderão fazer pelo ar, fato esse que justifica o grande favoritismo de Notre Dame no jogo.

Tennessee Volunteers (4-6, 0-6 na SEC) vs. #20 LSU Tigers (7-3, 4-2 na SEC)

Horário: 22 horas
Local: Neyland Stadium, Knoxville, Tennessee
Cotação: LSU é favorita por 16 pontos
Histórico: Tennessee lidera a série por 20-9-3
Transmissão: ESPN+

Na partida com transmissão dos canais ESPN, um duelo de verdadeiros opostos. Tennessee demitiu o técnico Butch Jones no último domingo após o time ser verdadeiramente amassado por Missouri. Brady Hoke, ex-Michigan, fica no seu posto interinamente até o fim da temporada e já precisa operar um verdadeiro milagre: a equipe precisa vencer os dois jogos que restam para ir à Bowl Season. E precisa fazer isso com um ataque extremamente problemático e que vem atuando com o seu terceiro quarterback – Will McBride -, além de ter com uma defesa que sofreu impressionantes 740 jardas contra Mizzou no último sábado.

Tudo aponta para que os Vols percam para LSU e digam adeus às suas chances. Isso porque os Tigers se encontraram na temporada e vivem boa fase, com 4 vitórias nos últimos 5 jogos (perdeu somente pra Alabama). Pode ser a grande chance de Derrius Guice inflar suas estatísticas, considerando a fraqueza defensiva dos Vols. Contra Arkansas no último sábado, foram 147 jardas em 21 carregadas (média de 7 jardas por tentativa) e 3 touchdowns. A defesa do time da Louisiana não deve encarar problemas, já que lida com um ataque com baixo poder de fogo e a sua própria unidade tem sido uma verdadeira força.

A tendência é de um verdadeiro passeio de LSU no Neyland Stadium, prolongando a série sem vitórias contra times da SEC Oeste de Tennessee para 7 anos (último triunfo foi em 2010, contra Ole Miss).

Florida Atlantic Owls (7-3, 6-0 na C-USA) vs. Florida International Golden Panthers (6-3, 4-2 na C-USA)

Horário: 22 horas
Local: FAU Football Stadium, Boca Raton, Florida
Cotação: Florida Atlantic é favorita por 14 pontos
Histórico: Florida Atlantic lidera a série por 8-5
Transmissão: Stadium (Ver transmissões da semana 12)

Jogando dentro de seus domínios, a Florida Atlantic University tem a chance de coroar o ano de sua redenção no College Football com o título da divisão Leste da C-USA. O programa não alcançava a Bowl Season desde 2008 e não vence sua conferência desde 2007 (quando ainda jogava na Sun Belt), mas passa por uma mudança de patamar desde a chegada do técnico Lane Kiffin.

Invicta na C-USA em 2017, a equipe conta com um fortíssimo jogo terrestre, quinto melhor do país com média de 6,1 jardas por carregada. Devin Singletary é o principal responsável por esses números (205 carregadas, 1360 jardas, 6,6 de média). O quarterback Jason Driskel é mais um game manager e não aparece muito. Kiffin tem reconstruído o programa com uma mentalidade old school de correr muito com a bola e ser excelente defensivamente, como se nota pelo número de 18 interceptações, maior da FBS.

O adversário desse sábado será Florida International, no chamado “Shula Bowl”. Poderia ser a decisão de fato da divisão, mas o revés dos Golden Panthers diante de Old Dominion na semana passada dificultou muito as coisas para os visitantes. É preciso vencer esse confronto e torcer por mais uma derrota de Florida Atlantic contra o fraquíssimo time de Charlotte no compromisso seguinte.

Provavelmente, quando o duelo desse sábado acabar não haverá mais dúvidas sobre o título de Florida Atlantic. Os Golden Panthers tem sérios problemas ofensivos, sendo apenas o 112º ataque da FBS em pontos por jogo. Diante da fortíssima defesa dos Owls, isso deve ser fatal. A aposta é de que os mandantes consigam cobrir a linha.

#22 Stanford Cardinal (7-3, 6-2 na Pac-12) vs. California Golden Bears (5-5, 2-5 na Pac-12)

Horário: 23 horas
Local: Stanford Stadium, Palo Alto, Califórnia
Cotação: Stanford é favorita por 16 pontos
Histórico: Stanford lidera a série por 57-43-10

Continua sendo muito difícil defender Califórnia, embora a posição de quarterback tenha sido estabilizada depois de alguns anos. Ross Bowers não compromete, fato que não se pode dizer da defesa. Era impossível piorar após o ano passado, e a melhoria foi bem irrisória. Arredondando, os Bears fazem a mesma quantidade de pontos que sofre, 29. E pior, cede 170 jardas terrestres por partida tendo enfrentado muito adversários com corredores não tão qualificados. Imagine o que pode acontecer enfrentando o candidato ao Heisman, Bryce Love.

Stanford mais uma vez volta ao seu habitat natural, o ranking dos 25 melhores do College Football. Embora um pouco abaixo do que se era esperado, é a segunda colocada da sua divisão. Jogando em casa contra uma equipe que não é mais sombra do que já foi no passado, os Cardinal não pode perder se quiser sonhar com o título da divisão. Emplacar o jogo corrido vai ser fundamental, principalmente por seu quarterback não ser uma estrela.

#11 USC Trojans (9-2, 7-1 na Pac-12) vs. UCLA Bruins (5-5, 3-4 na Pac-12)

Horário: 23 horas
Local: Los Angeles Memorial Coliseum, Los Angeles, Califórnia
Linha: USC é favorita por 16 pontos
Histórico: USC lidera a série por 46-31-7
Transmissão: Watch ESPN

Essa é possivelmente, a maior rivalidade da Pac-12. São vários jogos notáveis ao longo dos anos, equipes que já oscilaram fases – inclusive as atuais -, mas clássico é clássico e vice-versa. Nos últimos anos, há uma breve vantagem para USC, como o histórico 50-0 em 2011, maior placar do embate desde 1930.

O destaque de equilíbrio da partida está under center. Dois dos principais prospectos futuros se enfrentam, com o lado vermelho tendo muito mais a perder. Darnold vem de certa forma decepcionando após um início animador, sobretudo pelo altíssimo número de turnovers. Já Josh Rosen, assumirá a posição de franco atirador frente a consistente defesa dos Trojans, já que a qualidade dos jogadores que o cercam deixa muito a desejar.

UCLA tem dois grandes pontos negativo:, além de um jogo terrestre pouco acionado e ineficiente, sua defesa cede uma média de 38 pontos por partida. Assim, a ótima média de 35 pontos anotados pelo ataque liderado por Rosen se torna insuficiente para vencer partidas. E é o que tende a ser novamente neste sábado, com o quarterback dos Bruins tendo que jogar praticamente sozinho pra conseguir um improvável milagre.

Foto: Randy Sartin/USA Today Sports

Attachment

felipem

Estudante de jornalismo da Universidade Federal de Santa Maria e criador do College Football Brasil. Imparcialidade não existe, College Football é melhor que NFL e apaixonado por esportes. Torcedor da Universidade de Tennessee.