Florida State joga suas esperanças na temporada contra a rival Miami

Florida State joga suas esperanças na temporada contra a rival Miami

Horário: 16h30 (Horário de Brasília)
Local: Doak Campbell Stadium, Tallahassee, Florida
Cotação: Miami é favorita por 3 pontos
Histórico do confronto: Miami lidera a série: 31-30
Transmissão: Watch ESPN

Chegou a hora de Miami e Florida State se enfrentarem. Depois do adiamento da partida – que aconteceria na semana 3 – em razão do Furacão Irma, a rivalidade vai ter mais um capítulo escrito neste sábado e tem tudo para ser bastante especial por tudo que a cerca. Os Hurricanes não vencem os Seminoles desde a temporada de 2009, isto é, quando Bobby Bowden ainda era o treinador de FSU. De lá para cá, com a chegada do técnico Jimbo Fisher a Tallahassee, foram 7 vitórias seguidas dos Noles. Miami busca acabar com essa sequência neste sábado (7), se aproveitando do mau começo de temporada vivido pela equipe de Florida State. Como se já não bastasse a seca de Miami, o jogo ainda reserva uma importância enorme para os objetivos das equipes na temporada. FSU aposta sua última sobrevida para seguir com esperanças dentro da ACC, mesmo que com chances remotas. Já Miami busca seguir perfeita em 2017 e começar a figurar como uma das equipes que pode brigar pela vaga no College Football Playoff.

Não será fácil para Miami: FSU tem uma equipe extremamente competitiva mesmo após perder o quarterback titular, Deondre Francois, por lesão na semana 1. Além disso, os Noles jogarão em casa e terão a maior parte da torcida a seu favor. Para superar tudo isso, os Hurricanes precisarão mais do que nunca cuidar da bola, como têm feito nas três primeiras partidas da temporada, quando só cometeram 2 turnovers. O jogo terrestre, que tem empolgado até aqui, terá que ser usado para cansar o forte front seven de FSU – que cede 3,39 jardas por corrida. Os running backs Mark Walton e Travis Homer juntos já acumulam 581 jardas e serão postos a prova em um matchup complicado no sábado. Outro duelo interessante será o QB dos Canes, Malik Rosier, jogando seu primeiro clássico na carreira logo contra a secundária dos Seminoles. Rosier teve um bom começo de temporada lançando 820 jardas, 8 TDs e 2 interceptações. Porém, enfrentar Derwin James e companhia será um grande desafio pessoal para o novo quarterback de Miami.

Do outro lado do campo, teremos o QB true freshman James Blackman também jogando seu primeiro clássico. James tem a difícil missão de comandar um ataque que sofre muito com as perdas de Dalvin Cook – que foi para a NFL – e Deondre Francois, machucado. No jogo de sábado, o QB calouro precisará encontrar formas de furar a defesa adversária e ganhar a partida a todo custo, como fez na semana passada contra Wake Forest lançando o touchdown da vitória a 53 segundos do final. O apoio do jogo terrestre tem sido fundamental para os Seminoles. Após dois jogos apagados do calouro Cam Akers – apenas 30 jardas contra Alabama e 55 contra NC State – o RB junior Jacques Patrick passou a receber mais snaps e não decepcionou: na vitória contra Wake Forest, ele correu para 120 jardas e 1 touchdown.

Para dar a pitada final de relevância da partida, que tal o jogaço que tivemos na temporada passada? Cheio de provocações e reviravoltas, com a vitória de Florida State por 20-19 após um extra point bloqueado a 1:38 do final.

Palpite

Miami vem mordida pela sequência sem vencer os Noles e vai fazer de tudo para aproveitar do momento ruim de seu adversário. É sempre difícil apostar um favorito em partidas tão equilibradas quanto esse confronto de rivais, mas acredito que os Hurricanes saem com a vitória no sábado. James Blackman deve sentir a pressão de um jogo dessa magnitude e acabar cometendo alguns erros. Miami estará embalada por tudo que representa e partida e conseguirá, enfim, vencer Florida State novamente.

Foto: Steve Mitchell/USA Today Sports

Attachment

henriqueferreira

Henrique Ferreira tem 19 anos e é estudante de Jornalismo da ESPM-RJ. Tem paixão pelos esportes americanos, principalmente pelo football. Começou a acompanhar o College Football no ano de 2014 depois de assistir uma partida de UCF em Orlando e ficar encantado com a atmosfera do jogo. É torcedor de Florida State Seminoles.