#17 Louisville e #24 NC State fazem primeiro grande jogo da Semana 6

#17 Louisville e #24 NC State fazem primeiro grande jogo da Semana 6

Horário: 21 horas (Horário de Brasília)
Local: Carter-Finley Stadium, Raleigh, North Carolina
Linha: Louisville é favorita por 3,5 pontos
Transmissão: Watch ESPN
Histórico: Louisville lidera a série: 6-1

A semana 6 começou oficialmente ontem (4), com a vitória de Arkansas State sobre Georgia Southern por 43-25. Porém, podemos considerar que ela começa de fato nesta quinta (5), e com um confronto de gigantesco peso. A ranqueada NC State recebe Louisville em um confronto importantíssimo dentro da divisão atlântica da ACC, no primeiro grande jogo da semana.

Apesar de estar pior ranqueada, a situação geral é mais favorável para NC State. Ambos os times estão com campanha 4-1, mas são as derrotas que as separam. Louisville perdeu para Clemson e NC State para a rival dos Tigers, South Carolina. Embora perder para a atual campeã nacional tenha muito mais peso, ela conta como uma derrota interna. Como jogam na mesma divisão, os Cardinals precisam torcer por duas derrotas dentro da conferência de Clemson – já que apenas uma ainda daria o benefício do confronto direto aos Tigers (e que foi justamente o que aconteceu em 2016). Já NC State está invicta dentro da conferência e ainda venceu Florida State em Tallahassee (ok, o time está em má fase, mas FSU é FSU). Para todos os efeitos, se NC State vencer todos os jogos internos (inclusive contra Clemson), é ela quem vai para a final da ACC. Sim, a situação atual é essa.

NC State entrou no Top 25 apenas no último ranking após vencer Syracuse por 33-25. O time vem embalado pela vitória conquistada sobre Florida State há duas semanas e a possibilidade de vitória sobre Louisville é bem plausível. O quarterback Ryan Finley vive grande fase e nesta temporada já possui 71,9% de passes completos para 1403 jardas, 9 touchdowns e nenhuma interceptação. Não são melhores que os números de Lamar Jackson, que tem 1636 jardas, 13 TDs e 3 INTs (além de outras 3 anotações terrestres), mas o benefício do Wolfpack é o fato de contar com um conjunto mais equilibrado e menos dependente de apenas um atleta. Pelo chão, a equipe já tem 13 touchdowns terrestres.

Do outro lado, Louisville pode aproveitar o fato da defesa de NC State não ser das melhores. O setor defensivo da rival cede uma média de 5,66 jardas por jogada, a terceira pior média da ACC. Porém, os números são variados: pelo chão, o Wolfpack tem a terceira menor média da ACC, com menos de 3 jardas cedidas por corrida. Pelo ar, entretanto, são 8 jardas cedidas por passe, a segunda pior média da conferência junto com North Carolina. O que se pode concluir disso? O Lamar Jackson passador terá que se sobressair ao Lamar Jackson corredor. É mais possível ser perigoso contra o adversário lançando do que correndo e ele não é ruim neste quesito: são 64,8% de passes completos – abaixo da média para um quarterback passador de elite, mas suficiente para causar algum estrago. O problema é a linha ofensiva, já que o setor é pouco qualificado e terá do outro lado uma DL que já anotou 13 sacks na temporada – 4ª melhor média da conferência.

Palpite

Lamar Jackson será o jogador-chave da partida, tanto para o bem quanto para o mal. Não é injusto dizer que é o verdadeiro exército de um homem só, já que o time seria apenas mediano sem ele. Uma atuação espetacular de sua parte é possível e talvez uma das poucas maneiras que os Cardinals possuem para vencer o confronto. Para NC State, a execução de um jogo equilibrado e explorando os pontos mais vulneráveis do adversário é o caminho certo para um triunfo. Pelas tangíveis, acredito que o Wolfpack vença pelo equilíbrio do seu elenco e pela fase que vive – mesmo possivelmente não sendo um time melhor.

Foto: Adam Crunch/The Crunch Zone

Attachment

felipem

Estudante de jornalismo da Universidade Federal de Santa Maria e criador do College Football Brasil. Imparcialidade não existe, College Football é melhor que NFL e apaixonado por esportes. Torcedor da Universidade de Tennessee.